Zaask inicia o ano com o melhor mês de sempre

17776
0
Share:

A Zaask plataforma online portuguesa que melhora significativamente o processo de contratação de serviços locais, obteve em janeiro os melhores resultados de sempre desde o seu lançamento. A Startup portuguesa obteve um crescimento do número de pedidos de 55% e um crescimento de 45% de registos de profissionais face à média de 2014.

Além deste crescimento significativo no ano de arranque da sua internacionalização, a Zaask terminou 2014 a ver os mais de 25.000 profissionais e empresas que utilizam a plataforma para aumentarem o seu volume de negócios facturarem mais de 10 milhões de euros – um indicador significativo no que toca ao volume de transacções e serviços efectuados por profissionais e empresas através da Zaask.

Segundo Luís Pedro Martins, CEO da Zaask, “a empresa tem tido um crescimento muito sólido quer ao nível dos pedidos efectuados por clientes, quer ao nível do número de profissionais e empresas que, todos os dias, se registam na plataforma. Este forte início de ano oferece-nos muito boas perspectivas no que toca ao crescimento da plataforma em Portugal e em Espanha, onde entrámos recentemente, mas já contamos com mais de 2.500 profissionais registados.”

As categorias mais procuradas no primeiro mês de 2015 foram as de serviços para a casa com 35% dos pedidos, eventos com 25%, aulas com 15%, bem-estar representando 12.5%, design e tecnologia com 7.5% dos pedidos e os restantes 5% referentes a outras categorias.

Já no campo das áreas com mais oportunidades para profissionais e empresas que se queiram lançar no mercado aparecem a assistência técnica de electrodomésticos, espaços e catering para pequenos eventos inferiores a 100 pessoas, animação de festas e explicações de matemática. Estas são as que registam o maior potencial em relação à margem para celebração de negócios.

Lisboa e Porto foram as cidades que obtiveram maior procura de serviços neste início de ano, com 50% e 20%, respectivamente. Setúbal é a terceira cidade com maior interação com a plataforma (10%), seguida de Braga com 4%, estando os restantes pedidos distribuídos um pouco por todo o país.

“Estes números de janeiro vêm confirmar a tendência de que a contratação de serviços locais online está em pleno crescimento na sociedade portuguesa e que já se encontra bem instalada nas grandes cidades como Lisboa e Porto”, afirma Luís Pedro Martins.


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário