Vodafone lidera revolução digital com 50 milhões de ligações IoT

28600
0
Share:

O Grupo Vodafone tornou-se o primeiro operador mundial a ultrapassar o marco de 50 milhões de ligações IoT (Internet of Things). É a primeira vez que uma empresa consegue gerir um conjunto tão extenso de ligações, utilizando para esse efeito uma plataforma única e global, que assegura a mesma experiência de utilização, independentemente do ponto do globo onde se encontram os Clientes.

Para este importante marco contribui o crescimento sustentado de mais de um milhão de novas conexões por mês, particularmente elevado nos setores automóvel, saúde, pagamentos, segurança e utilities.

A ativação de 50 milhões de cartões IoT prova, uma vez mais, que a Vodafone é já um player de referência na criação das cidades e empresas do futuro – mais inteligentes e sustentáveis, interligando dispositivos, organizações, cidadãos e serviços em benefício de todos. Este posicionamento está patente precisamente no claim da Empresa em matéria de IoT: “To connect every Machine to transform lives and businesses”.

A Vodafone Portugal tem um papel decisivo na distinção do Grupo a nível mundial. O Centro de Competências de Internet of Things conta com uma equipa especializada que, a partir de Portugal, trabalha diariamente no desenvolvimento de soluções para o mercado nacional e para todo o universo Vodafone.

O portefólio de IoT é cada vez mais transversal e abrange, por exemplo, soluções como Smart Parking (gestão de estacionamentos), Smart Waste (otimização de rotas e recursos no processo de recolha de resíduos), Smart Lights (gestão inteligente de postes de iluminação), Smart Buildings (gestão dos recursos elétricos dos edifícios), Smart Counting (contabilização de entradas num determinado espaço), Smart Mapping (plataforma digital de informação e comunicação urbana).

A tecnologia IoT gerida pela Vodafone usa as infra-estruturas de redes de última geração das várias operações do Grupo, bem como as redes de parceiros e de outros operadores, com o objetivo de oferecer serviços de conectividade simples e globalmente uniformizados, cobrindo praticamente todos os países do mundo.


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário