Uniplaces revela as nacionalidades que geram mais lucro ao mercado do arrendamento em Portugal

22968
0
Share:

Nos últimos cinco anos, o número de estudantes estrangeiros inscritos no ensino superior em Portugal aumento mais de 70%*. Anualmente, mais de 30.000 estudantes provenientes de outras nacionalidades procuram alojamento no nosso país, com a duração média de cinco meses, o equivalente a um semestre. “O alojamento de média duração destinado a estudantes tem-se destacado no mercado imobiliário e proporcionado lucros aos proprietários particulares e profissionais que pretendem rentabilizar os seus imóveis de forma contínua, ao longo de todo o ano”, explica André Rodrigues Pereira, Country Manager da Uniplaces em Portugal.

A Uniplaces (www.uniplaces.com), plataforma online para alojamento de estudantes universitários, revela quais são as nacionalidades que geram mais receitas ao mercado do arrendamento dedicado a estudantes em Portugal, através da plataforma, e que representam 77% do total de reservas efetuadas.

Nas reservas realizadas por estudantes internacionais, em Portugal, ao longo do último ano, Brasil, França e Alemanha, são as nacionalidades que apresentam gastos médios mensais de alojamento mais elevados, de 484 euros, 432 euros e 426 euros respetivamente.

Por outro lado, os estudantes de nacionalidade Polaca e Italiana são os que apresentam os gastos médios mensais mais reduzidos no que se refere ao arrendamento de imóveis, 356 euros e 314 euros respetivamente.

“Os estudantes internacionais são responsáveis por mais de dois terços das reservas realizadas feitas na Uniplaces no nosso país. Neste tipo de alojamento de média duração, verificamos que estudantes de determinadas nacionalidades estão dispostos a pagar valores acima da média por alojamento de qualidade superior e em bairros de referência”, refere ainda o Country Manager da Uniplaces em Portugal.

Recorde-se que no último ano, a Uniplaces gerou semanalmente mais de 1 milhão de euros em arrendamento, permitindo que proprietários particulares e profissionais rentabilizem os seus imóveis, num mercado avaliado em mais de €249 milhões em Portugal e em mais de €19 mil milhões na Europa.


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário