Tendências do mercado das comunicações móveis para 2013

14344
0
Share:

A WDS, uma empresa do universo Xerox, apresentou o seu relatório anual com as tendência para o mercado móvel em 2013.

“Em 2013 são expectáveis desenvolvimentos no campo «Near Field Communication (NFC)» , ou seja a transformação passa pela forma como se fazem as transferências de informação e os modelos de autenticação e segurança, pois é imperativo dar prioridade à acessibilidade de dados, informação e sistemas”, explica Tim Deluca-Smith, vice-presidente de marketing da WDS, a Xerox Company

“Também acreditamos que o sistema operativo Android vai reforçar a sua presença no mercado, alargando a sua presença nos mais diversos sectores da electrónica de consumo, como TV inteligentes ou sistemas de navegação por satélite. Acreditamos que vamos ter muitas mudanças em 2013 e  consideramos que se manterá a rápida inovação que se tem registado no mercado móvel. Empresas como a Microsoft e a BlackBerry vão regressar em força graças ao lançamento de novas patentes para novos dispositivos.

Segundo o estudo publicado pela WDS destacam-se as 10 grandes tendências no mercado wireless em 2013:

1. A pressão dos preços assegura a sobrevivência do featurephone

Embora a categoria featurephone, telefones móveis simples,  se mantenha abaixo dos smartphones em 2013, a pressão dos preços vai garantir, por enquanto, a sua sobrevivência.

2. Implementações “NFC” focadas na partilha de informação

Até agora as tecnologias NFC foram sinónimo meio de pagamento móvel. Contudo, em 2013 a WDS prevê que as implementações NFC vão refocalizar-se na partilha de informação.

3. Operadores móveis vão finalmente tornar-se um desafio real para os operadores de serviço fixo

Teoricamente o 4G propõe velocidades cinco vezes mais rápidas que o 3G ou os serviços fixos. Como tal, em 2013, a WDS considera possível que o 4G se torne uma alternativa viável e preferível à banda larga fixa.

4. Android torna-se viral

Para o corrente ano, a WDS prevê que este sistema operativo se torne viral, passando a ser utilizado num vasto conjunto de produtos inteligentes de electrónica de consumo, como TV e sistemas de navegação por satélite.

5. O princípio do fim da batalha das patentes

Aparentemente a Apple poderá terminar a sua batalha legal contra o Android da Google. A Samsung também já apresentou uma posição menos antagónica ao afirmar: “Acreditamos que as empresas têm mais a ganhar através de uma concorrência saudável, do que através de disputas em tribunal.” A WDS acredita que em 2013 esta luta de patentes entre os principais players do mercado irá esbater-se.

6. Litígio de patentes beneficia Sistema Operativo Windows Phone

Para os fabricantes muito empenhados em desenvolver aplicações para Android devem optar por diversificar e incluir um sistema operativo secundário na sua linha de desenvolvimento como forma de evitar futuros litígios. A Microsoft oferece protecção das patentes para Windows Phone e isso poderá garantir-lhe o terceiro lugar entre os maiores sistemas operativos móveis em 2013.

7. Aplicações web em HTML5 evoluem

Mantendo-se o tablet como o dispositivo móvel com maior taxa de crescimento, é provável assistir a uma rápida adopção de aplicações web em HTML5 multi-plataforma.

8. Kindle Phone entra no mercado

Com a miríade de conteúdos existentes, 2013 deverá ser o ano em que a Amazon fará a sua estreia no sector dos smartphones com um produto semelhante ao tablet Kindle. Os esforços da empresa  no desenvolvimento do tablet parecem indicar o lançamento de um telefone móvel.

9. BlackBerry está de volta

Em 2013, o WDS espera que a BlackBerry (anteriormente conhecida como RIM) aumente a sua oferta de dispositivos. No 3.º trimestre de 2012, a posição da Blackberry no mercado global de smartphones caiu pelo sexto trimestre consecutivo para ficar apenas com 4% de quota de mercado. No entanto, em 2013 WDS prevê que esta situação mude após o lançamento do muito esperado OS BB10.

10. Ameaças de segurança no sector móvel

Depois da Era dos computadores pessoais, numa época multiplataforma, os smartphones começam a ser um alvo preferencial para o cibercrime. A WDS não espera que as ameaças para os dispositivos móveis sejam massivas em 2013, mas o tema vai começar a ser relevante para os fabricantes de soluções de segurança.


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário