70422 0

Tecnologia portuguesa gera interesse na exploração espacial

A tecnologia com selo nacional parece não ter limites. A prová-lo está a mais recente inovação desenvolvida por Carlos Ribeiro – investigador do Instituto de Telecomunicações (IT). Trata-se do REVOsdr, uma tecnologia 100 por cento portuguesa e que permite a comunicação wireless em tempo real a alta velocidade. O projeto, que deu origem à startup TWEvo, já foi premiado pela Universidade Carnegie Mellon, dos Estados Unidos da América, muito devido às potenciais aplicações, desde as mais triviais até às mais extraordinárias, da tecnologia.

Refira-se que o sistema, que promete revolucionar as comunicações sem fios, poderá ser usado, por exemplo, na exploração de outros planetas ou no simples modo como interagimos com o mundo virtual. Poderá, ainda, ser usada ao nível da agricultura inteligente, nomeadamente na comunicação entre máquinas agrícolas robóticas em agricultura extensiva, que terão a capacidade de percorrer enormes campos sem terem um operador humano ao volante. Neste caso em concreto, é importante destacar que a tecnologia desenvolvida pelo investigador português já captou o interesse de uma das principais marcas que preparam máquinas deste tipo – a Carnegie Robotics LLC, que trabalha com a John Deere, um dos maiores produtores mundiais de aparelhos agrícolas.

Drones: Menos atrasos e maior precisão

A exploração extraterrestre assume-se, contudo, como o passo mais excecional da TWEvo. Carlos Ribeiro revela que “uma das reuniões mais extraordinárias que tive, nos EUA, foi com o CEO da Astrobotics, uma das poucas empresas norte-americanas que produzem rovers utilizados na exploração de outros planetas”. “Nem queria acreditar no interesse de uma empresa que está a criar veículos autónomos para serem usados na colonização de Marte”, conclui o investigador do Instituto de Telecomunicações.

O foco prioritário da startup são, no entanto, os drones, mais concretamente o combate aos atrasos que ocorrem na transmissão devido à compressão de vídeo. A tecnologia da TWEvo assume-se, por isso, como a solução adequada, uma vez que permite obter maior rapidez e precisão, o que permitirá trabalhos de alto rigor.


Patricia Fonseca

Patricia Fonseca

Viciada em tecnologia, entrou para a equipa em 2012 e é responsável pela Leak Business, função que acumula com a de editora da Leak. Não dispensa o telemóvel nem o iPod e não consegue ficar sem experimentar nenhum dispositivo tecnológico.

Notícias Relacionadas

Melhor startup do mundo saída de um MBA é portuguesa

A melhor startup do mundo, saída de um MBA, é portuguesa e foi fundada por dois alumni do The Lisbon MBA, Luís Martins e Kiruba Eswaran. A Zaask

Auchan lança plataforma de contacto com startups e empreendedorismo

A Auchan Holding Portugal, em conjunto com a Nova School of Business and Economics, lançou o Auchan STARTUP SCAN, uma iniciativa pioneira que pretende ser uma plataforma de

Levoo: Startup cria Kiosks self-service em centros comerciais

A Levoo é uma startup portuguesa que pretende revolucionar a experiência de restauração nos centros comerciais e eliminar as filas de espera. Para o efeito criou os primeiros

Growin aposta nas startups com abertura de escritório no Porto

A Growin acaba de alargar a sua presença em Portugal, através da abertura de um escritório no centro do Porto. As novas instalações, na Rotunda da Boavista, inserem-se

Dê a sua opinião:

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *