17169 0

Tecnologia da Atos contribui para implementação de fronteiras inteligentes na Europa

A Atos anuncia a sua participação ativa no projeto Automated Border Control Gates for Europe (ABC4EU). Este projeto, no valor de 16,8 mil milhões de euros e que é cofinanciado pela UE, tem como principais objetivos: a flexibilização do controlo de fronteiras para facilitar os fluxos sem comprometer a segurança, e a harmonização dos processos de controlo de fronteiras em toda a Europa.

Neste âmbito, a Atos é responsável pela disponibilização de dois dos subsistemas principais:

O National Facilitation Program (NFP). Um subsistema que dispõe de uma estação de registos que permite a verificação dos documentos pessoais de viagem e a captura biométrica dos respetivos dados. Desenvolvido pela Atos, este software controla tudo o que é necessário para estes processos e regista o escrutínio exaustivo realizado pelos guardas de fronteira.

Sistema Móvel dedicado ao controlo inteligente das fronteiras. A Atos desenvolveu, numa plataforma Android, um software que gere a leitura dos passaportes, a captura das impressões digitais e a verificação dos dados confrontando-os com os de vários sistemas policiais e de controlo de fronteiras a nível nacional e Europeu.

Estes sistemas já foram testados com sucesso em dois projectos-piloto, nomeadamente no Aeroporto Adolfo Suarez Madrid-Barajas e no porto marítimo de Algeciras (Cádis), onde a Atos implementou o sistema NFP e vários terminais do sistema móvel. A Atos também treinou os guardas de fronteira e supervisionou toda a atividade.

O Entry and Exit System (EES) deverá estar operacional até 2020, substituindo o atual sistema de carimbos manuais dos passaportes e irá exigir que os viajantes se registem para poderem entrar no espaço Schengen. O sistema registará os trânsitos numa base de dados central europeia, permitindo o controlo das entradas e saídas. Adicionalmente, cada estado membro poderá gerir o seu próprio sistema de registo de passageiros frequentes (FFRS) de modo a facilitar o fluxo do tráfego de pessoas/viajantes.

O novo sistema contribuirá para uma gestão mais eficaz dos vistos de curta duração, para uma maior automatização do controlo de fronteiras, para uma melhor deteção de documentos de viagem e identidades roubados e incluirá as recusas do visto de entrada. Desta forma, os viajantes de boa fé poderão atravessar mais facilmente as fronteiras e as autoridades poderão detetar de forma mais eficaz e célere a existência de passageiros ilegais e identificar pessoas sem documentos no espaço Schengen.

O projeto ABC4EU está inserido no Seventh Framework Program for Research, Technological Development and Innovation of the European Union, que começou em 2014, e deverá estar concluído em 2018. Este Programa tem como principais objetivos a normalização dos sistemas de controlo de fronteiras (ABC) e a integração destes sistemas com o novo sistema IOS (Input and Output System) e com o NFP (National Facilitation Programs), tal como proposto pelo Intelligent Borders Package da União Europeia.


Patricia Fonseca

Patricia Fonseca

Viciada em tecnologia, entrou para a equipa em 2012 e é responsável pela Leak Business, função que acumula com a de editora da Leak. Não dispensa o telemóvel nem o iPod e não consegue ficar sem experimentar nenhum dispositivo tecnológico.

Notícias Relacionadas

Novabase: Universidade de Lisboa recebe 1ª implementação do novo SNC-AP

A Novabase conclui na Universidade de Lisboa a primeira implementação em Portugal do novo Sistema de Normalização Contabilística para as Administrações Públicas. Baseado na plataforma SAP HANA, o

NetApp Premeia Parceiros Portugueses

A NetApp realizou este mês em Corboda, Espanha, o seu evento anual de parceiros Ibérico, tendo reunido mais de 80 pessoas provenientes dos dois países. Neste evento foram

NEC implementa cabo submarino com 50tb de capacidade

A NEC demonstrou uma capacidade de transmissão de 50.9 terabits (Tb) por segundo numa única fibra ótica, sobre uma distância superior a 11.000 km. Esta é a primeira

Presença da marca nas redes sociais influencia opções de compra

Para os portugueses, a presença das marcas nas redes sociais é importante e tem influência nas suas opções de compra. Consideram que os ajuda a ter um melhor

Dê a sua opinião:

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *