43941 0

Startup portuguesa Agroop levanta capital na Seedrs pela terceira vez

A Agroop está de regresso à Seedrs pela terceira vez. Depois de, em 2015, se ter tornado na primeira empresa portuguesa a lançar uma campanha de equity crowdfunding, a Agroop volta a fazer história ao recorrer pela terceira vez à maior plataforma europeia. O objetivo da ronda de financiamento é captar, pelo menos, 200 mil euros.

Na campanha, que arranca hoje e que terá a duração de 60 dias, a Agroop pretende angariar 200 mil euros, em troca de 9% do seu capital, avaliando a empresa em pouco mais de 2 milhões de euros.

A campanha está ativa e disponível em https://www.seedrs.com/agroop2

Nas duas primeiras campanhas realizadas na Seedrs, a Agroop conseguiu um investimento total de aproximadamente 170 mil euros. Se na primeira ronda feita em 2015 tornou-se na primeira startup portuguesa a conseguir investimento na Seedrs, ao captar 75 mil euros, um ano depois voltaria a angariar mais 100 mil euros.

O financiamento conseguido nas duas campanhas iniciais permitiram a esta AgriTech criar a sua equipa e começar a desenvolver o seu produto. Já em comercialização e com clientes, esta terceira ronda de financiamento servirá para escalar, continuar a melhorar o produto e alavancar a sua comercialização.

A Agroop é uma multiplataforma tecnológica web-based (smartphone, tablet e pc) destinada ao sector agrícola, desenhada para permitir a agricultores e associações de produtores gerir de forma mais eficiente e colaborativa os seus negócios. Com uma visão renovada e disruptiva, a Agroop apoia estes agentes ao longo da sua atividade e dá-lhes a possibilidade de serem mais competitivos, ajudando os agricultores a perceber as vantagens e o impacto que a tecnologia tem na gestão das suas atividades.

“Decidimos voltar a recorrer, pela terceira vez, à Seedrs depois do sucesso atingido e pela excelente experiência que tivemos nas duas primeiras campanhas. O modelo de financiamento através do equity crowdfunding permite-nos não só chegar fácil e rapidamente a um vasto número de investidores, mas também promover o nosso produto junto de potenciais clientes e parceiros”, afirma Bruno Fonseca, CEO da Agroop.

Para Filipe Portela, diretor de desenvolvimento de negócios da Seedrs, “o facto de termos uma empresa portuguesa a recorrer, por diversas vezes, à Seedrs é sinal bem claro do interesse significativo pelo financiamento através de equity crowdfunding e da importância desta plataforma para o desenvolvimento e crescimento do ecossistema de startups”.


Patricia Fonseca

Patricia Fonseca

Viciada em tecnologia, entrou para a equipa em 2012 e é responsável pela Leak Business, função que acumula com a de editora da Leak. Não dispensa o telemóvel nem o iPod e não consegue ficar sem experimentar nenhum dispositivo tecnológico.

Notícias Relacionadas

STW: A Startup Portuguesa que quer liderar no Marketing de Influências

Numa sociedade baseada no conhecimento, a inovação é a força motriz da economia. Neste campo, as startups têm sempre uma palavra a dizer e são na maioria dos

150 Startups Portuguesas selecionadas para o Road2WebSummit

O Web Summit e a StartUP Portugal anunciaram as 150 startups selecionadas ao abrigo do programa Road2WebSummit. As empresas selecionadas irão beneficiar de um programa de mentoria para

Microsoft aposta na internacionalização das Startups com nova edição do Ativar Portugal

A internacionalização das startups portuguesas de base tecnológica marca uma nova fase do Ativar Portugal, o programa que a Microsoft Portugal criou em 2014 e que tem como

Microsoft anuncia programa para Ativar Startups Portuguesas

A Microsoft Portugal apresenta hoje o Ativar Portugal Startups, iniciativa que assinala o alargamento do programa Ativar Portugal, anunciado em maio de 2014. Esta nova fase tem como

Dê a sua opinião:

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *