Software Alidata com suporte total para as novas regras de facturação

11264
0
Share:

As novas regras da Autoridade Tributária e Aduaneira que “obrigam” as empresas a comunicar, até ao dia 25 de cada mês, as faturas emitidas no mês anterior estão a deixar muitos empresários descontentes e a ponderar cessar atividade por não se conseguirem adaptar à nova realidade. Os principais problemas centram-se nas pequenas e micro empresas, muitas das quais não usavam sequer software de faturação, e que se veem incluídas nas novas regras que obrigam, em muitos casos, à aquisição de licenças e de hardware novo e, sobretudo, à mudança de procedimentos que trazem outros custos, especialmente de tempo dedicado à gestão da faturação.

A Alidata tem vindo a acompanhar os principais problemas reportados pelas empresas e desenvolveu todos os processos associados a estas imposições legais. O software Alidata, em conformidade com a legislação portuguesa, permite fazer a comunicação dos dados de faturação à AT – uma das novidades introduzidas em 2013, por uma das seguintes formas: transmissão eletrónica de dados em tempo real – de forma automática, sempre que se emitem documentos passíveis de comunicação à AT; transmissão eletrónica de dados através da exportação do SAF-T (PT) mensal – para posterior submissão no portal das Finanças (e-fatura).

“Apesar das novas regras já estarem em vigor desde o início do ano, a verdade é que ainda existem muitos casos de empresários que não conseguem adaptar-se a esta nova realidade e que estão a prejudicar a sua atividade e a própria economia nacional, devido a esta dificuldade em ir ao encontro das imposições da Autoridade Tributária. Acompanhamos de perto todos estes casos e é para dar resposta a essas necessidades que disponibilizamos uma solução de gestão integrada, de utilização simples e prática, que contribui para a eficiência das empresas e, simultaneamente, facilita o controlo das faturas emitidas”, explica Fernando Amaral, partner da Alidata.

O novo regime de faturação consiste na obrigatoriedade de emissão de fatura, por todos os sujeitos passivos de IVA, em todas as transmissões de bens ou prestações de serviços, incluindo nos casos em que os consumidores finais não a exijam, bem como na obrigatoriedade de comunicação de todos os elementos das faturas à AT. As novas regras foram delineadas com o objetivo de aumentar a transparência fiscal, reduzir a evasão e a economia paralela e, segundo a AT, como garante de maior equidade e justiça fiscal, contribuindo para a redução global dos impostos.

É agora obrigatória a emissão de faturas em todas as transações comerciais, incluindo as compras frequentes de produtos de baixo valor. Acabam os documentos equivalentes à fatura, passando as faturas a ser exigidas em tudo, agravando a carga burocrática e as exigências legais a que estão sujeitas todas as empresas. As novas regras comtemplam uma “fatura simplificada” com requisitos mais simples, para compras até 100€ (para sujeitos passivos).

A Alidata tem tido um papel fundamental no suporte dos seus clientes e na sua adaptação a estas novas realidades. A primeira entrega do SAF-T (PT) já aconteceu, até dia 25 de fevereiro, e revelou que as empresas portuguesas, apeasar das inúmeras dificuldades encontradas, têm a capacidade de se adaptar e de fazer esforços acrescidos para cumprir os requisitos legais obrigatórios, em parceria com produtos de referência como o Software Alidata.

A Alidata é uma empresa 100% nacional, no mercado desde 1984, que opera no sector das tecnologias informáticas, onde desenvolve e implementa soluções de gestão integradas, hardware e software, com software 100% português, tendo em 2008 aderido ao projeto ‘Compro O Que É Nosso’ e é PME Líder e PME Excelência.


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário