Sistemas da Indra gerem tráfego aério em oito regiões da China

7040
0
Share:

A Indra completou com sucesso a implementação dos centros de controlo aéreo de Chengdu e Xian, na China, que vão gerir o tráfego aéreo de mais de oito regiões do país, num total de 4,2 milhões Km2. A empresa equipou o aeroporto internacional de Shuang Liu, um dos mais importantes da China, com a sua tecnologia de última geração para a gestão de tráfego aéreo.

Chengdu é um dos maiores centros de controlo aéreo da Ásia e, a partir dele, o Air Traffic Management Bureau South West (ATMB SW), organismo dependente da Civil Aviation Administration of China (CAAC) controla, com tecnologia Indra, o espaço aéreo de cinco regiões da China: Yunnan, Tibet, Chongqing, Guizhou e Sichuan.

O novo centro equipado com tecnologia Indra, conta com mais de 400 controladores aéreos, responsáveis por uma área de 2,3 milhões Km2. Para uma gestão mais eficaz, a multinacional implementou um avançado sistema de gestão de voos por trajetórias 4D (3 dimensões + tempo), bem como sistemas de comunicação e previsão de conflitos entre rotas. Com aproximadamente 70 posições de controlador aéreo, Chengdu gere o tráfego de 17 rotas internacionais e mais de 30 rotas domésticas.

A empresa também equipou este centro com sistemas de controlo e gestão do fluxo de tráfego aéreo (Air Traffic Flow Control and Arrival Manager ou ATFCM-AMAN) que permite sequenciar descolagens e aterragens eficientes numa rede de 50 aeroportos operacionais nas 5 províncias.

O centro de controlo de Xian, gerido pelo Air Traffic Management Bureau of North West (ATMB NW), é responsável pelo controlo de uma área de 1,9 milhões km2, correspondente às regiões de Shaanxi, Ningxia e Gansu.

O projeto desenvolvido para os centros de Xian e Chengdu foi distinguido pela sua elevada exigência técnica e pelo ajustado prazo de entrega: a tecnologia Indra implementada permitirá responder ao crescimento de dois dígitos previsto para os próximos anos no tráfego aéreo chinês

O Diretor General do ATMB, Wang Liya, afirma que está “muito satisfeito por ter concluído os centros de controlo em tempo recorde. O Centro de Chengdu é fundamental para apoiar o crescimento da aviação no corredor Europa-Ásia e as rotas oeste, noroeste e sudoeste da China. As equipas da Indra e do ATMB que trabalharam em conjunto podem estar muito orgulhosas.”

No âmbito deste projeto a Indra forneceu ainda simuladores para treino dos controladores chineses, no mesmo ambiente e com o mesmo equipamento que foi implementado, e um sistema de validação para assegurar que quaisquer modificações de procedimentos e operações de software são feitas de forma segura.


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário