16684 0

Siemens renova edifícios do Carnegie Hall com tecnologia de ponta

Na baixa de Manhattan, no centro de Nova Iorque, erguem-se alguns dos edifícios mais famosos do mundo: o Empire State Building, o Chrysler Building, a Grand Central Station, e, claro, o Carnegie Hall – uma das salas de concertos mais conceituada do mundo. Originalmente fundada pelo magnata industrial Andrew Carnegie, este é um ponto central da cena musical internacional.

O andaime gigante que hoje rodeia o edifício é um indicador de que o marco arquitetónico se encontra actualmente no maior projeto de renovação da sua história. Trata-se de uma intervenção nas Studio Towers, as duas torres adjancentes à sala de concertos do final do século 19, que se elevam a 12 e 16 andares, respetivamente, acima do Carnegie Hall.

A participação da Siemens neste projecto consiste no fornecimento dos sistemas de gestão técnica, sistemas de segurança, bem como de partes do sistema de distribuição de energia. Apesar de a Siemens estar familiarizada com projetos semelhantes, tais como o Madison Square Garden ou o Estádio Meadowlands, este desafio tem uma dimensão particularmente interessante. Após a conclusão da obra, o edifício deverá receber uma certificação de prata em “Leadership in Energy and Environmental Design” (LEED). A certificação LEED, atribuída pelo Green Building Council dos Estados Unidos, define os padrões para métodos e materiais de construção sustentáveis. Obter esta certificação é um dos pré-requisitos do projeto para a cidade de Nova Iorque assumir parte dos custos de renovação que totalizam mais de 200 milhões de dólares.

carn2

Soluções altamente especializadas dão resposta a um desafio único

Apoiados pelo forte Know-how tecnológico e experiência comprovada, os profissionais da Siemens apresentaram soluções inovadoras e altamente especializadas para este projecto. O sistema de gestão técnica centralizada do edifício é a chave para controlar de forma económica as várias especialidades, tais como aquecimento, iluminação e energia. Além disso, o sistema é capaz de integrar perfeitamente os outros sistemas de gestão já existentes – alguns dos quais muito antigos e de diferentes fabricantes.

Richard Nowak, da divisão Building Technologies da Siemens, refere outro desafio muito específico deste projeto: “Não existem livros que nos dizem como transformar um edifício de 121 anos compatível com o padrão de construção LEED. Além disso, desde a sua construção em 1891, nunca houve plantas de construção consistentes”. Isso explica, por exemplo, como durante uma renovação anterior parte do quinto andar passou a ser o sexto andar. “De momento, os nossos gestores de projeto e eletricistas enfrentam grandes desafios com a cablagem”.

Presentemente, os profissionais da Siemens estão a trabalhar na configuração do sistema de gestão técnica centralizada do edifício para que funcione de modo otimizado e de acordo com as especificações LEED. Em 2014, logo que o projeto de renovação geral esteja concluído, os diversos sistemas poderão ser facilmente controlados de forma centralizada local ou remotamente. Um monitor na área de entrada informará os amantes de música e os vários visitantes da infra-estrutura sobre os valores atuais de consumo de energia.


Patricia Fonseca

Patricia Fonseca

Viciada em tecnologia, entrou para a equipa em 2012 e é responsável pela Leak Business, função que acumula com a de editora da Leak. Não dispensa o telemóvel nem o iPod e não consegue ficar sem experimentar nenhum dispositivo tecnológico.

Notícias Relacionadas

wePinch: Nasceu a primeira rede social para startups, profissionais e investidores

Chama-se wePinch (www.wepinch.com) e é a primeira rede social a juntar todos os protagonistas essenciais à criação de empresas: os promotores do negócio (empreendedores), os profissionais e os

Nova Xerox Color 8250 para impressão digital

A Xerox Color 8250 está desenhada para ciclos de produção entre as 800 mil a 4 milhões de impressões por mês e oferece soluções simples para optimização e

IBM lidera lista de patentes pelo 23º ano consecutivo

A IBM anunciou hoje que está uma vez mais no primeiro lugar da lista anual de patentes nos EUA, com um total de 7.355 patentes registadas em 2015,

Exclusive Group revela crescimento de 31%

O Exclusive Group anunciou hoje um crescimento orgânico de 31% e receitas totais anuais pró-forma de 1,04 mil milhões de euros em 2015. Os resultados provam o sucesso

Dê a sua opinião:

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *