Sair da recessão passa por eliminação de fronteiras e relações de confiança

8008
0
Share:

A Atos publicou o seu relatório de tendências tecnológicas – o “Ascent Journey 2016”. No seguimento do relatório original, “Journey 2014” (publicado em 2010), o “Ascent Journey 2016” apresenta um novo conjunto das principais tendências, incluindo o nascimento da economia de dados, uma sociedade sem dinheiro vivo onde a inovação social e partilhada irão redefinir o negócio e a sociedade até 2016. Além disso, demonstra como a inovação das TI pode proporcionar novas competências, relações e métodos de fazer negócio, imprescindíveis para revitalizar a economia.

Tendo como base a investigação e redação por parte da Comunidade Científica da Atos, uma rede global com cerca de 90 dos melhores tecnólogos empresariais da Atos, o “Ascent Journey 2016” revela que as relações economicamente sustentáveis assentes na confiança serão um fator determinante para tirar a economia da recessão.  As alterações demográficas e as gerações virtuais que desafiam as práticas estabelecidas, a globalização e a desatualização dos avanços tecnológicos em constante mudança irão originar novos métodos de trabalho em que deixam de existir as tradicionais fronteiras entre empresas ou entre empresas e respetivos clientes.

Tendo em conta que mais de 1,5 mil milhões de pessoas tem acesso a smartphones ou tablets, mais de mil milhões partilham informações através de redes sociais privadas e cada vez mais empresas procuram estar presentes nas redes sociais corporativas como suporte para a colaboração, estamos a caminhar rapidamente em direção de um mundo mais aberto, ligado e transparente, nunca antes observado.  Através da viabilização de novos tipos de serviço e novos modelos empresariais, estes avanços representarão um fator determinante para estimular o crescimento e revitalizar a economia.

Thierry Breton, Presidente do Conselho de Administração e Diretor Executivo da Atos afirmou: “A inovação com base nas TI está a ter um enorme impacto nas empresas e na sociedade. Atravessamos uma era de mudanças profundas e é fundamental aproveitar as oportunidades emergentes. Tal, só será possível com o estabelecimento de um novo contrato com os consumidores, baseado na confiança e em práticas comerciais abertas e honestas. O “Ascent Journey 2016” ilustra as excelentes oportunidades que se avizinham.”

A caminhada em direção de um mundo empresarial sem fronteiras irá requerer uma maior abertura no que diz respeito ao modo como vivemos, trabalhamos e interagimos.  Existem exemplos evidentes que demonstram o modo como as novas relações baseadas na confiança estão a modificar os nossos comportamentos dentro e fora do domínio laboral:

  • O crescimento da confiança entre organizações conduzindo à Inovação associada à abertura sobrepor-se-á às guerras de patentes de 2012 e permitirá às empresas aprender a partilhar competências para fazer face aos crescentes custos na área da investigação e à redução do ciclo de vida dos produtos. A expansão da Geração Y entre a população ativa irá acelerar a adoção do conceito, uma vez que o seu desenvolvimento decorreu num contexto de partilha nas redes sociais.
  • A confiança dos consumidores na divulgação de informações cada vez mais pessoais no mundo virtual, os avanços observados nos dados de deteção e na capacidade de armazenamento de todos os dados produzidos em suporte digital ou digitalizado, irão originar uma economia de Dados Global em que as Estratégias de Reconhecimento de Padrões e a Análise de Dados irão permitir às organizações, independentemente da respetiva dimensão, melhorar os seus serviços e prever com maior eficácia as necessidades e oportunidades futuras.
  • A confiança entre consumidores e empresas na partilha de informações tendo em vista a melhoria dos serviços irá proporcionar o surgimento de uma Economia das Aplicações de Internet baseada na disponibilização dos produtos sem que se verifique o pagamento em numerário, sendo, por isso, vantajoso para ambas as partes.
  • O aumento da confiança dos consumidores no pagamento de livros, jogos e revistas utilizando dispositivos móveis e tablets está a evoluir para uma aceitação total dos pagamentos sem numerário nas lojas tradicionais e estabelecimentos de venda a retalho e aproxima-nos cada vez mais de uma Sociedade sem dinheiro vivo.

Um mundo virtual baseado na confiança e em relações mutuamente benéficas irá dar origem à criação de novos serviços e modelos empresariais fundamentais para estimular o crescimento, mas exigirá uma mediação e gestão cuidadosas.

Em 2010, a Atos publicou “Journey 2014 – Simplicity with Control”, tendo já sido possível observar  que os conceitos aí estabelecidos foram concretizados em vários domínios, como carros ligados para uma mobilidade inteligente, a plataforma de Cloud Canopy, a iniciativa Zero E-Mail e blueKiwi para Redes Sociais Corporativas.

O relatório “Ascent Journey 2016 – Enterprise without Boundaries” apresenta um novo conjunto das principais tendências e desafios, que consubstanciam a tese original e são sustentados por um conjunto que inclui outros sete documentos técnicos.

Ao tornar esta visão acessível aos nossos clientes e ao investir em áreas relacionadas com as conclusões obtidas, proporcionamos aos nossos clientes a possibilidade de antecipação destas tendências e oferecemos-lhes uma posição vantajosa em relação à concorrência.


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário