Saiba como escolher uma UPS para o escritório ou residência

49808
0
Share:

A Schneider Electric deu a conhecer quais os pontos mais importantes a ter em conta na escolha de uma UPS, quer esta se destine a uso doméstico ou profissional.

José Soares, EMS Business Leader & Consultant do IT Business da Schneider Electric Portugal, refere que: “A UPS (Fonte de Alimentação Ininterrupta) é um produto cujo âmbito de aplicação não se esgota no campo empresarial. Aliás, torna-se cada vez mais importante proteger os dispositivos domésticos, quer sejam de entretenimento, de tecnologias de informação ou até sistemas de vigilância, com a ajuda de uma fonte de alimentação ininterrupta”.

Uma aplicação típica para este tipo de equipamento é a proteção contra cortes de alimentação dos sistemas multimédia, comunicação de dados e voz. Estes sistemas poderão ser ligados a uma UPS garantindo que não são afetados pelas perturbações de rede. Se considerarmos que os aparelhos eletrónicos com que as habitações estão equipadas, são extremamente sensíveis a oscilações na rede, e que podem com isso sofrer danos irreversíveis e provocar custos significativos, compete-nos proteger o nosso investimento.

Por outro lado, com o avanço das tecnologias de informação (TI), tornou-se cada vez mais comum o trabalho a partir de casa e o recurso a tele/vídeo conferências, o que vem contribuir ainda mais para a necessidade de dispor de uma UPS na sua residência, já que a perda de informação e os danos nos equipamentos são ameaças reais.

No ambiente doméstico, devemos considerar ainda os sistemas de videovigilância com que equipamos as habitações, já que os mesmos não poderão cumprir a sua função perante falhas de energia, outra razão pela qual devemos considerar a aquisição de uma UPS, para nos assegurarmos que o sistema permanece em funcionamento. Após tomarmos consciência da necessidade deste tipo de equipamento de proteção, o passo seguinte será a escolha da UPS mais adequada.

Que fatores devem ser considerados para uma escolha consciente e adequada às necessidades?

José Soares apresenta os Quatro factores principais a ter em conta:

Dimensionamento:

Existem diversas opções para determinar o dimensionamento da UPS que vai adquirir. A mais acessível é calcular a potência nominal para os dispositivos que deseja proteger. Esta informação encontra-se normalmente assinalada, juntamente com outras informações da “placa de identificação ” numa etiqueta, na parte posterior ou inferior dos dispositivos. Caso essa informação não conste, deverá consultar o manual do utilizador.

Some a potência de todos os dispositivos que pretende proteger, e ao valor obtido, considere uma folga de 30 a 40% de margem para a escolha da UPS (a UPS deve ficar com alguma folga).

Tenha em consideração que o equipamento pode ter o fator de potência corrigido (PFC), podendo existir uma igualdade entre a potência “real” (medida em watts – W) e a potência aparente (VA ou Volt-ampere). Normalmente, o valor da UPS vem indicado em VA, ou seja, a potência aparente.

Autonomia:

Após falha de energia elétrica da rede de alimentação do fornecedor, a fonte estabilizada de energia (UPS) deve ter autonomia suficiente para garantir que o funcionamento do seu equipamento de TI, sistemas multimédia ou até sistemas de videovigilância suporta interrupções de alimentação menores. Em média, 90% dos cortes demoram menos de 5 minutos e esta deve ser a capacidade mínima a considerar. Contudo, dependendo da frequência ou duração das interrupções locais de alimentação elétrica, poderá ser importante uma maior autonomia, portanto, deve ponderar esta situação na escolha do equipamento de proteção.

Gestão e Eficiência Energética:

Existem vários dispositivos que permitem desligar automaticamente equipamentos de utilização esporádica, eliminando, deste modo, o desperdício de energia provocado por dispositivos em modo de hibernação, tais como impressoras, equipamentos multimédia e outros.

É importante referir a existência de diversos softwares que permitem a gestão dos gastos e das poupanças de energia, e que possibilitam também, no caso de cortes de energia demasiado longos para a autonomia da UPS, o encerramento controlado de aplicações e equipamentos, salvaguardando o seu trabalho e informação.

Proteção Contra Picos de Tensão da Linha da Dados:

A maior parte das pessoas não tem conhecimento que os picos de tensão vêm, não só através das linhas de corrente alternada (alimentação de potência 230 V), mas também através da linha telefónica (condutor em cobre) ou linhas de dados.

É necessário, por isso, que na sua escolha, opte por uma UPS com proteção adequada contra picos de tensão nas linhas de dados, e que corresponda à forma como o seu computador e/ou dispositivo de rede se liga à Internet.

Os picos de tensão provêm não só da rede, como também são gerados dentro da nossa instalação. O arranque de máquinas de lavar, ar condicionado ou até o frigorífico, pode provocar um pico de corrente que se poderá transformar em pico de tensão. Por isso, quando existem equipamentos eletrónicos sensíveis, é sempre necessário assegurar uma proteção para estes ruídos elétricos.


Share:

Deixe o seu comentário