67706 0

S21sec identifica nova família de malware direcionada a ATM’s

A S21sec revelou a identificação de uma nova família de malware, apelidada de ALICE, cujo foco é o jackpotting de ATM’s, ou seja, uma técnica para roubar elevadas quantias de dinheiro de uma caixa multibanco sem necessidade de usar cartões de crédito ou débito.

O ATM jackpotting é, atualmente, uma das mais modernas táticas de cibercriminalidade, e embora não sendo nenhuma novidade e já existirem algumas famílias de malware conhecidas e bem-sucedidas que utilizam técnicas semelhantes, o malware ALICE destaca-se pela sua simplicidade. Não visa o roubo de dados sensíveis como números de cartão e códigos, os cibercriminosos interagem somente com o distribuidor ATM e é controlado unicamente a partir de um teclado.

ALICE é um executável que pode ser concretizado manualmente e que por norma aparece mascarado como substituto do legítimo Gestor de Tarefas do Windows (taskmgr.exe). Antes de lançar a GUI (interface gráfica do utilizador), este malware executa algumas verificações de sanidade para se certificar de que a ser executado num ambiente XFS (Extensions for Financial Services) apropriado, ou seja, um verdadeiro ATM, independentemente da marca e do modelo reais (o ALICE é um malware multifornecedor). Uma vez executado, o malware ALICE assume o controlo do ATM, exibindo uma GUI personalizada e solicitando um código de autorização para garantir o controlo da mula. Se a autorização for concedida, a ALICE usa a API XFS para interagir com o distribuidor ATM, permitindo que o cibercriminoso emita vários comandos de dispensa até que a gaveta de dinheiro seja esvaziada. Após a conclusão do “cash-out”, a ALICE fornece um mecanismo de limpeza/desinstalação para remover quaisquer vestígios do ataque.

A gestão eficaz da segurança de uma rede ATM requer um modelo de proteção abrangente que impeça a execução de software fraudulento (Application Whitelisting), bloqueie as tentativas de substituição de ficheiros legítimos (File Integrity Protection), evite a ligação de hardware não fidedigno e a manipulação de dados do disco rígido fora do sistema operacional (Full Disk Encryption). Além disso, é essencial monitorizar os aspetos de segurança das máquinas ATM, com uma visão centralizada da rede, enquanto se adiciona uma camada de controlo extra permitindo executar ações remotas personalizadas para investigar ou reagir a possíveis incidentes.

No caso dos ataques ALICE, o HW Protection bloquearia a tentativa do atacante de conectar dispositivos USB ou teclado externos, enquanto a Full Disk Encryption evitaria a manipulação de dados do disco rígido fora do sistema operacional (por meio de inicialização externa de CD-ROM). Essas medidas de proteção abortariam então o ataque ainda na fase de infeção.

A S21sec possui uma vasta experiência no desenvolvimento de soluções adaptadas às necessidades do setor bancário. O Lookwise Device Manager, por exemplo, é uma solução integrada de segurança de múltiplos fornecedores para gerir a segurança das redes ATM, fornecendo o mais avançado conjunto de contramedidas para bloquear a nova geração de ataques direcionados baseados em malware.


Patricia Fonseca

Patricia Fonseca

Viciada em tecnologia, entrou para a equipa em 2012 e é responsável pela Leak Business, função que acumula com a de editora da Leak. Não dispensa o telemóvel nem o iPod e não consegue ficar sem experimentar nenhum dispositivo tecnológico.

Notícias Relacionadas

Segurança de Mensagens Móveis da SAP Ajuda a Prevenir Ataques de Spam entre Operadoras

Com os ataques de spam em dispositivos móveis a aumentarem, a SAP está a disponibilizar um serviço inovador de inter-funcionamento de SMS, que visa a protecção entre operadoras

Kaspersky Lab cresceu mais rápido que o mercado global de segurança endpoint

A International Data Corporation (IDC) publicou as conclusões do seu relatório resultante da análise ao mercado de segurança endpoint, de consumo e empresarial, em 2014. Segundo esta análise

IBM cria plataforma de inteligência avançada para combater ciberataques

A IBM anunciou hoje que está a criar um repositório de dados na área de security intelligence disponível através da IBM X-Force Exchange, uma nova plataforma colaborativa baseada

Kaspersky Lab dá formações a parceiros em Portugal sobre suas soluções

A Kaspersky Lab vai dar início, a partir deste mês, a um conjunto de workshops técnicos para atrair novos parceiros, transmitir know–how aos atuais e reforçar e alargar

Dê a sua opinião:

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *