Ricoh Distinguida por Certificação Topten 2012-2013 da Quercus

9680
0
Share:

A Ricoh viu vários dos seus equipamentos distinguidos pelo Projecto Topten, desenvolvido pela Quercus. Assim, as impressoras / multifunções Ricoh Aficio SG 3110DN, SG 2100N, MP C2051, MP C305SPF, MP C305SP, MP C3502, MP C3002 e MP C3501 foram reconhecidas com o Selo Topten 2012-2013, que destaca as mais eficientes relativamente ao uso sustentável da energia, seleccionando-as como a melhor solução associada ao desenvolvimento sustentável.

O Projecto Topten.pt propõe encaminhar o consumidor na escolha de diversos equipamentos consumidores de energia, usando como critério fundamental a eficiência energética e, considerando também o ciclo de vida dos produtos e o seu impacto na Saúde, Ambiente e o seu nível de qualidade.

Através de uma ferramenta de pesquisa online, os consumidores podem escolher e comparar os melhores produtos disponíveis no mercado, em diferentes categorias (electrodomésticos, lâmpadas, equipamentos de escritório e automóveis), de acordo com o seu desempenho, o consumo de energia ou outros recursos, entre outras características. A selecção dos produtos é feita de acordo com os regulamentos e normas dos fabricantes / importadores.

“Para a Ricoh é muito gratificante recebermos novamente esta distinção”, referiu Jorge Silva, Director de Marketing da Ricoh Portugal. “A distinção tem muito significado, não só por vir da Quercus, o organismo por excelência da área ambiental em Portugal, mas também porque premeia o nosso esforço diário no reforço da nossa sustentabilidade ambiental. Como maior fabricante de multifunções de escritório, acreditamos que a redução de consumo de energia e o nosso compromisso para o desenvolvimento sustentável são componentes fundamentais de todos os nossos procedimentos de design e fabrico. Estamos empenhados em continuar o nosso esforço em fazer dos nossos equipamentos os mais eficientes do mercado.”

A Ricoh definiu o objectivo corporativo de atingir uma redução das emissões totais de CO2 em 87,5% até 2050, quando comparado com o nível do ano fiscal de 2000


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário