Resiliência das TI mais importante do que nunca enquanto a procura de dados aumenta em todas as plataformas

6248
0
Share:

A Vision Solutions anunciou o seu sétimo relatório anual State of Resilience Report. CESCE SI apresenta este relatório e subscreve as suas conclusões no que diz respeito à importância das soluções que visam mitigar, ou mesmo anular, as situações de inoperacionalidade ao nível das TI.
Intitulado “The Future of IT: Migrations, Protection & Recovery Insights,” (O Futuro das TI: Perspetivas sobre Migrações, Proteção e Recuperação) o relatório agora publicado destaca tendências, oportunidades e desafios, tanto para as TI como para os líderes das empresas.

“Quando as empresas fazem uma previsão para os gastos nas TI em 2015 e mais além, incluindo a tomada de decisões em torno da aquisição de talentos, outsourcing ou alterações de infraestrutura, elas têm de considerar áreas de vulnerabilidade, conhecidas ou imprevistas, relacionadas com os dados críticos,” referiu o Chief Technology Officer da Vision Solutions, Alan Arnold. “O que nós descobrimos com a nossa pesquisa no State of Resilience Report é que as empresas não estão suficientemente preparadas para proporcionarem resiliência aos seus sistemas informáticos, em particular à luz da predominância dos centros de dados híbridos e da aceleração da adoção de ambientes em nuvem. A importância de assegurar a disponibilidade, proteção e sincronização dos dados nas diversas plataformas não pode ser subestimada.”

Os pontos que mais se destacam incluem:
• Cerca de 75 por cento dos inquiridos não tinha calculado os custos por hora do tempo de inoperacionalidade do seu negócio.
• Entre aqueles que tinham sofrido uma falha no armazenamento, cerca de 50 por cento perderam dados no processo, devido a métodos ou práticas de recuperação de desastres insuficientes.
• Aproximadamente dois terços dos inquiridos declararam que adiaram uma migração de dados importante receando o tempo de inoperacionalidade ou falta de recursos.
• A nuvem privada alojada continua a ser o ambiente em nuvem predominante, com 57 por cento de utilização; a adoção de uma nuvem híbrida fica-se pelos 32 por cento, com espaço para crescer.
• Não obstante a crescente popularidade do ambiente em nuvem, cerca de dois terços afirma não dispor de alta disponibilidade ou de uma proteção de recuperação de desastres para os seus dados na nuvem.

O relatório combina conclusões de cinco inquéritos ao nível de setor a mais de 3000 profissionais das TI. A Vision Solutions dividiu os inquéritos nas seguintes categorias: alta disponibilidade/recuperação de desastres, migração, partilha de dados e cloud computing. Além disso, um outro inquérito dirigido a executivos permite compreender melhor qual é a perceção que os cargos dirigentes das TI têm do estado das TI em comparação com os profissionais mais próximos das linhas da frente.

“Para responderem aos muitos desafios trazidos pelo crescimento exponencial dos dados as empresas têm de investir numa sua melhor proteção,” afirmou Pedro Vieira, Diretor de Desenvolvimento de Negócio da CESCE SI. “E, o que é importante, estas soluções têm de ser suficientemente ágeis para minimizarem perturbações no sistema, suportar tecnologias emergentes e proporcionar flexibilidade para operar em qualquer combinação de plataformas físicas, virtuais e em nuvem, e em qualquer ambiente de armazenamento. Esta é uma base essencial para a resiliência das TI e para o sucesso das empresas no futuro.”


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário