PRIMAVERA junta-se à lista restrita de empresas mundiais de tecnologia que usam metodologias ágeis, com certificação CMMI

8712
0
Share:

A PRIMAVERA BSS renovou a certificação CMMI – Capability Maturity Model Integration, nível 2, após ter implementado nas equipas de desenvolvimento a metodologia de trabalho SCRUM. Com esta certificação, atribuída pelo CMMI Institute e acompanhada pela consultora StrongStep, a PRIMAVERA BSS passa a figurar no núcleo restrito de software houses a nível mundial que utilizam metodologias de trabalho ágeis, particularmente o SCRUM, cujos processos de arquitetura e desenvolvimento estão certificados pela entidade internacional mais credenciada em boas práticas de arquitetura e desenvolvimento de sistemas de informação.

Atualmente, em Portugal, apenas cerca de 20 empresas do setor detêm certificação CMMI. A nível internacional, o leque de tecnológicas que utilizam metodologias ágeis de desenvolvimento e que simultaneamente têm os seus processos de arquitetura e desenvolvimento certificados pelo CMMI é igualmente bastante restrito.

“Este desafio conjunto na PRIMAVERA atingiu uma poderosa combinação entre o CMMI e SCRUM, que se traduziu em melhorias significativas no desenvolvimento de produtos e serviços mais robustos, inovadores e capazes de competir em mercados globais altamente competitivos”, salienta Pedro Castro Henriques, CEO Strongstep, consultora que acompanhou o processo de certificação.

Por seu lado, David Afonso, Senior Vice President da PRIMAVERA BSS destaca “Hoje podemos dizer que em 5 anos o número de incidentes reportados pelos utilizadores das soluções PRIMAVERA diminuiu consideravelmente e que o tempo de resposta é cerca de 40% mais rápido. Esta melhoria gradual é fruto da utilização de frameworks avançadas e comprovadas que incutem uma maior qualidade e rapidez aos processos de desenvolvimento das nossas soluções, com reflexos muito claros na melhoria dos produtos que disponibilizamos ao mercado.”

Desde 2013, a PRIMAVERA BSS utiliza a metodologia SCRUM, um modelo ágil que preconiza a divisão dos projetos em ciclos muito curtos, mas funcionais que englobam todas as fases, sendo privilegiada a entrega rápida de valor aos clientes, com o pressuposto da evolução contínua até à completa adaptação funcional às exigências do mercado.

O CMMI é um modelo de referência a nível internacional, desenvolvido pelo SEI – Software Engineering Institute – da Universidade de Carnegie Mellon. O nível 2, obtido pela PRIMAVERA BSS, confirma a qualidade dos processos de arquitetura e desenvolvimento das soluções PRIMAVERA, assim como a sua forte coesão desde o planeamento até à execução, garantindo a disponibilização de produtos ajustados às necessidades concretas do mercado.


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário