20176 0

Portugueses preferem sites de distribuidores especializados

O Observador Cetelem questionou os consumidores europeus acerca do tipo de site em que efectuaram a última compra de eletrodomésticos, TVs, hi-hi, vídeos e produtos de bricolagem ou jardim. Cerca de metade afirma que o fez em sites de distribuidores especializados. Portugal segue a tendência europeia. O estudo justifica o facto deste tipo de site ser privilegiado pelos consumidores pela oferta de um maior leque de escolhas ao consumidor e pela integração de múltiplos critérios de comparação entre vários produtos.

Na análise, os sites das marcas e dos fabricantes são os menos utilizados pelos portugueses. Produtos e serviços de TV, hi-fi, vídeo e de bricolagem e jardinagem nem têm registos suficientes para entrar na análise. Apenas os eletrodomésticos são adquiridos neste tipo de site por 24% e a decoração e mobiliário por 13%. Apesar dos portugueses não serem muito adeptos deste tipo de site, os europeus colocam-no na terceira posição de escolhas de sites para compras online. Segundo o estudo, as marcas e os fabricantes estão muito atentos ao fenómeno das vendas de ocasião e começam a ponderar a integração de ofertas deste tipo nos seus sites, conscientes de que este mercado atrai cada vez mais consumidores.

Outro tipo de site analisado pelo estudo foi o de compras em grupo e/ou de vendas privadas. Nesta análise específica, o Observador Cetelem encontrou grandes disparidades entre os países do Norte (Alemanha, Reino Unido, França), mais renitentes à utilização destes sites (não chega a 10% na maioria dos itens), e os países do Sul, com a Espanha à cabeça e onde se inclui Portugal – Espanha a chegar aos 31% no item da decoração e mobiliário e Portugal aos 13% neste e nos eletrodomésticos e artigos de bricolagem/jardinagem –, que se manifestaram particularmente adeptos da compra dita inteligente. Os sites de compra em grupo beneficiam de preços atrativos, com a condição de constituir um grupo bastante consistente. Por seu lado, os sites de vendas privadas oferecem claramente uma promessa de preço e uma determinada forma de exclusividade, em termos de valorização do cliente (fazer parte de um clube reduzido de associados) e de oferta de produto (quantidade muitas vezes limitada).


Bruno Fonseca

Bruno Fonseca

Fundador da Leak, estreou-se no online em 1999 quando criou a CDRW.co.pt. Deu os primeiros passos no mundo da tecnologia com o Spectrum 48K e nunca mais largou os computadores. É viciado em telemóveis, tablets e gadgets.

Notícias Relacionadas

True Skills lança nova formação em Gestão de Conflitos

A True-Skills apresenta a sua nova formação em gestão de conflitos, que se irá realizar nos próximos dias 16 e 17 de abril, em Lisboa. O conflito nas

Siemens relembra importância do ensino profissional dual

A Siemens está a participar ativamente na primeira Semana Europeia de Formação Profissional, que se realiza de 5 a 9 de Dezembro de 2016, com eventos em nove

Siemens premeia Jovens Empreendedoras no Apps for Good 2016

A Siemens premiou as melhores participações femininas no âmbito do movimento tecnológico educativo Apps for Good. O prémio Jovens Empreendedoras no Digital, patrocinado pela empresa alemã, foi para

Data Center da PT arrecada galardão de Design nos prémios de 2014 do Uptime Institute

O Data Center da Portugal Telecom (PT), que já coleciona desde a sua inauguração em setembro de 2013 vários prémios de prestígio nacional e internacional, volta a ser

Dê a sua opinião:

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *