Portugueses consideram coworking vantajoso em termos de custos

12320
0
Share:

As empresas a nível mundial concordam que áreas de trabalho compartilhadas, também conhecidas como coworking, são uma mais-valia que promove a eficiência, a inovação e networking empresarial. Por isso, são cada vez mais as empresas, que escolhem o coworking para melhorar a acessibilidade a um local de trabalho perto de casa, aos seus colaboradores, de forma mais rentável e flexível. Esta nova tendência, foi identificada num estudo recente da Regus, com base em entrevistas a mais de 22.000 colaboradores em 100 países.

As principais vantagens identificadas pelos profissionais portugueses são a rentabilidade (94,9%), a redução de custos de manutenção/ limpeza (94%) e a aproximação a fornecedores e a prestadores de serviços (93,2%). A proximidade a eventuais parceiros (79,5%) e o incentivo ao pensamento empreendedor por parte dos colaboradores (77,8%) são também benefícios da partilha de um espaço de trabalho, em que há um estímulo recíproco entre empresas.

Em termos de resultados globais do estudo da Regus, dos 22.000 colaboradores, 89% aponta o custo-benefício do coworking e 88% afirma que ajuda a reduzir os custos de limpeza e manutenção.

graficos

A partilha do espaço de trabalho é vista como importante para o networking com parceiros de negócio e fornecedores/ prestadores de serviços (80%) e até potenciais clientes (79%). Além disso incentiva os profissionais a ter um pensamento mais empreendedor (73%) e inovador (72%). Para 73% dos colaboradores há uma maior facilidade em expandir ou reduzir a estrutura empresarial, uma vez que o espaço físico é mais flexível do que os tradicionais locais de trabalho.

O último estudo sobre ambientes coworking, intitulado Third Annual Coworking Survey, foi realizado pela revista especializada Deskmag, que avança que o local de trabalho colaborativo continua a aumentar, até 83%, em 2013.

Segundo o mesmo estudo, a capacidade máxima da maioria destes espaços colaborativos é de 41 pessoas, com a adesão média de 44. A utilização da secretária de trabalho subiu de 49% para 55%, ou seja, os espaços estão a ser usados com maior frequência. A grande maioria dos fornecedores de espaços coworking apresenta perspetivas positivas para o setor, na ordem dos 91% esperando cada vez mais utilizadores.


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário