«Portugal continua a ser a rampa de lançamento para tudo o que fazemos»

9856
0
Share:

A JP – inspiring knowledge foi uma das principais dinamizadoras do I Encontro Nacional EduLabs, encontro que promoveu a partilha de experiências entre empresas dedicadas às tecnologias na educação, escolas e autarquias. Para a empresa, Portugal continua a ser um espaço fundamental para a investigação, implementação de projetos-piloto e implementação de novas soluções, que depois possam ser aplicadas ao resto do mundo.

Organizado pelo consórcio E-xample, no âmbito do protocolo de colaboração assinado com a Direção Geral da Educação, o I Encontro Nacional EduLabs teve lugar este fim-de-semana na Universidade de Aveiro e contou com a participação de professores e administradores de escolas e universidades, decisores municipais e parceiros da organização.

Realizado sob o lema “As TIC no ensino e na aprendizagem”, o encontro teve como principal objetivo a promoção do debate e a partilha de informação sobre a experiência dos EduLabs ao longo do ano letivo 2014/2015. A expansão do projeto a outros estabelecimentos de ensino no próximo ano foi outro dos temas discutidos.

«É com enorme entusiasmo que integramos este consórcio e este projeto. A experiência EduLabs tem-nos permitido avaliar as boas práticas educativas, ao mesmo tempo que tem desenvolvido a nossa visão sobre a eficácia e a eficiência da integração tecnológica na aprendizagem. Foi essa vivência que partilhámos neste evento», explica Jorge Sá Couto, presidente do Conselho de Administração da JP – inspiring knowledge. «Portugal continua a ser a rampa de lançamento para tudo o que fazemos. É fundamentalmente em Portugal que apostamos em projetos-piloto de investigação e desenvolvimento, a nível pedagógico e tecnológico, para validarmos e escalarmos as nossas soluções educacionais.».

Os EduLabs transformam as salas de aula em laboratórios de aprendizagem com recurso às novas tecnologias. Representam os projetos-piloto implementados pelo consórcio em 2014/2015, numa seleção de 10 agrupamentos, onde foram integrados sistemas tecnológicos de hardware, software educacional e plataformas de ensino, com o objetivo de constituir um núcleo do ecossistema escolar focado na aprendizagem, e na utilização fácil, atrativa e mobilizadora do equipamento para todos os intervenientes. Através dos EduLabs, pretendeu-se desenvolver um trabalho de melhoraria contínua da pedagogia através das tecnologias, levando a tecnologia móvel até aos alunos e professores.

A par da partilha de experiências pelos vários stakeholders presentes, a expansão do projeto a outros estabelecimentos de ensino no próximo ano letivo foi outro dos temas debatidos neste evento.


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário