PHC ajusta soluções ao novo regime de IVA de Caixa

8360
0
Share:

A PHC anunciou a atualização e adequação legal das suas soluções PHC CS e PHC FX ao novo Regime de IVA de Caixa, que vai entrar em vigor no dia 1 de outubro, para que as empresas possam estudar e avaliar atempadamente os reais benefícios que estas novas regras podem trazer para o seu negócio. Tudo de uma forma simples e extremamente intuitiva.

O Regime de IVA de Caixa vai permitir às empresas procederem à entrega do IVA ao Estado apenas após a boa cobrança das faturas emitidas aos clientes. Esta medida, oficializada pelo Decreto-Lei n.º 71/2013, tem um caráter facultativo e visa apenas melhorar as condições de tesouraria das empresas nacionais.

Para melhor integrar os seus clientes neste novo quadro legal e simplificar todo o processo, a PHC disponibiliza uma calculadora que permite às empresas simularem, de uma forma rápida, os ganhos/benefícios que podem obter. Para otimizar a leitura dos dados, esta calculadora exibe os resultados num gráfico que mostra a diferença da tesouraria líquida, com e sem o regime de IVA de Caixa.

Para além disto, a empresa nacional procedeu a uma série de atualizações nos seus produtos. As principais alterações foram realizadas no PHC Gestão CS e PHC Contabilidade CS, entre as quais se destacam desenvolvimentos com análises adaptadas, um novo ecrã de integração de dados que indica quais as dívidas que têm a exigibilidade do IVA a vencer, novos layouts de impressão com esta informação disponível, entre muitas outras.

O plano de contas incluído no PHC CS será modificado para incluir de base as contas específicas para a configuração correta do CSNC de vendas e compras.

“A atualização e adequação legal dos nossos produtos ao novo Regime de IVA de Caixa está a ser feita atempadamente para que os nossos clientes se possam informar, tomar as melhores decisões para o seu negócio, e no final optar se esta é realmente a melhor opção para a sua empresa”, explicou Francisco Caselli, Diretor de Desenvolvimento da PHC Software. “Foi por esta razão que incluímos nas novidades algumas ferramentas de análise que dão às empresas toda a informação necessária sobre os moldes deste novo regime e sobre os benefícios que este pode trazer, ou não, para o negócio. É o caso da calculadora que apresenta graficamente os resultados para uma leitura e interpretação mais correta dos dados”, destacou.

A PHC informa ainda os seus clientes que a dedução do IVA passa a ser possível com base na fatura-recibo, ou no recibo comprovativo de pagamento aos fornecedores.

Estão abrangidas os sujeitos passivos de IVA cujo volume de negócios do ano civil anterior seja igual ou inferior a 500 mil euros; os que estejam registados para efeitos de IVA há pelo menos 12 meses; e que tenham a sua situação tributária regularizada.

É possível obter mais informação sobre este tema em phc.pt ou inscrevendo-se no webcast que a empresa realiza gratuitamente no dia 18 de setembro.


Share:

Deixe o seu comentário