Parceria entre a Lusa e a Priberam alargada ao FLiP

8976
0
Share:

O FLiP, da Priberam, foi adoptado pela Lusa como ferramenta de revisão e auxílio à escrita, substituindo o corrector até agora utilizado. Este fornecimento foi feito ao abrigo do acordo de parceria celebrado o ano passado entre a Lusa e a Priberam e que teve como primeiro resultado, em Setembro do ano passado, a tradução para português dos códigos IPTC que desde então está disponível no site desta organização.

Tal como já aconteceu noutros grandes produtores de conteúdos escritos, o FLiP instalado na Lusa é uma versão específica que tem em conta, nomeadamente, o prontuário da Lusa e que foi configurado por forma a garantir coerência da grafia utilizada por todos os jornalistas.

Para Carlos Amaral, CEO da Priberam apesar de os órgãos de comunicação social mais relevantes em Portugal já utilizarem o FLiP, com a adopção do mesmo pela Lusa, a maioria das notícias escritas no nosso país passam a ser verificadas por este produto da Priberam. O mesmo acontece com o Diário da República e o Jornal Oficial da União Europeia, bem como com uma importante parte do mercado de edição portuguesa, já que autores, tradutores e revisores também usam o FLiP.”

A integração do FLiP com o LUNA, que complementa a de outras tecnologias de língua da Priberam como a classificação automática de notícias, representa uma mais-valia importante para o sistema desenvolvido pela ATC, que poderá em breve ser comercializado noutros países da CPLP.

Para Paulo Nogueira dos Santos, Director Técnico da Lusa, o uso generalizado do FLiP e a sua completa integração com o LUNA vêm permitir à Lusa uma maior garantia na uniformidade dos vocábulos em uso e do nosso prontuário, por parte de todos os jornalistas da empresa.”

Também no Brasil, o FLiP é usado diariamente no Grupo Folha, um dos maiores grupos de média naquele país.


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário