How European Are You?: Primeira app que permite analisar e comparar como vivemos, trabalhamos e o que fazemos no nosso tempo livre nos países da União Europeia

10208
0
Share:

A Qlik acaba de lançar uma nova aplicação que combina dados recolhidos nos 28 países da União Europeia (UE). A aplicação interativa “How European Are You?” foi desenhada com o objetivo de investigar três áreas chave: como vivem, como trabalham e como se divertem os europeus de maneira a que os utilizadores possam ter uma visão completa quando analisem os dados entre os países da UE. A Qlik quer dar a conhecer as diferenças existentes entre os países e que semelhanças nos unem quando se fala da essência de ser europeu.

A aplicação divide-se em três seções, já disponíveis para análise encontram-se os dados sobre a seção “como vivemos”, sendo que as seções “como trabalhamos” e “como nos divertimos” estarão disponíveis nos próximos meses. Dentro da seção “como vivemos”, foram analisados dados que vão desde a quantidade de dinheiro que gastam os europeus em aluguer até quais são as inclinações políticas ou o estado das relações sentimentais. A aplicação também disponibiliza os dados sobre o consumo energético no continente, podendo-se averiguar qual é o consumo de petróleo e gás, e o gasto médio nos bens de primeira necessidade (pão, água, leite). A aplicação permite aos utilizadores segmentar os dados sobre todos estes indicadores e muito mais.

Qlik_Habitação Portugal vs Reino Unido_PNG

Depois de investigar e combinar os dados, estas são algumas das conclusões:

  • O custo de vida no Reino Unido é apenas ligeiramente superior ao de Portugal (se não contarmos com os gastos derivados da habitação);
  • Em comparação com o Reino Unido, os espanhóis têm uma percentagem de casa própria superior.
  • 41% dos adultos residentes na UE estão casados;
  • Os europeus tendem a comer mais nos países com maior qualidade de vida;
  • No Reino Unido o custo mensal de serviços de utilities (água, luz, …) é o dobro que em Portugal e na Suécia;
  • No Reino Unido consome-se quatro vezes mais álcool que no resto da Europa;
  • Espanha é o quarto país com menor custo em transporte da Europa;
  • O cappuccino mais barato pode-se encontrar em Portugal, Polónia e Itália, e o mais caro na Dinamarca;
  • Espanha é o país com maior esperança de vida, depois de Itália, com 82 anos;
  • Os países escandinavos, Alemanha, França e Holanda são líderes na redução do consumo de petróleo.

Segundo Pablo Calderón Martínez, Professor de Estudos Europeus na Kings College de Londres, que cooperou com a Qlik para desenvolver esta aplicação “este projeto pode ajudar os europeus a entenderem as suas diferenças e a compreender-se melhor. Estou seguro de que os dados vão surpreender muitas pessoas, e estou realmente interessado em ver confirmado que os europeus partilham muitas características e preocupações. Já se podem ver, por exemplo, padrões muito similares em toda a Europa em termos de afiliação política e consumo de petróleo. Por outro lado, vemos variações muito interessantes e surpreendentes em termos de compromisso cívico e no custo de vida na Europa.”

Esperança de vida Portugal vs Europa

Qlik_Esperança de Vida Portugal vs Europa_PNG

“Todos temos alguma ideia sobre o que significa ser europeu, mas também temos opiniões sobre as diferentes características e estereótipos relacionas com os diferentes países” comenta John Sands, Evangelizador na Qlik. “Estamos contentes por poder lançar a app «How European Are You?», para que todos possamos saber se essas ideias e estereótipos são autênticos. O nosso objetivo foi aproveitar a grande quantidade de dados de domínio público e colocá-los todos juntos em um lugar apenas, para assim proporcionar uma forma interativa de poder investigar e descobrir informação sobre a vida dos europeus.”

Consumo Energético Portugal

Pablo Calderón Martínez acrescenta, “certas conclusões podem não surpreender, mas é fascinante confirmar muitas das nossas Ideias mediante a análise de dados concretos. Sem dúvida que recomendaria esta aplicação a qualquer Pessoa que tenha interesse no futuro da Europa ou a quem tenha curiosidade sobre as características e individualidades dos diferentes países. É uma oportunidade fascinante para analisar as grandes quantidades de dados de maneira incrivelmente simples. Estou seguro que os académicos, profissionais, responsáveis políticos e o público em geral irão ver que este projeto pode levar a reflexões muito interessantes”.


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário