Opinião: A Nova Agenda Digital

16808
1
Share:

A Europa irá implementar uma Nova Agenda Digital. Nos tempos que correm, as Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) estendem-se a praticamente todos os aspetos das nossas vidas. A Nova Agenda Digital está fortemente aliada à nossa aspiração, como organismo coletivo, a uma economia próspera e competitiva, um ambiente sustentável, e uma sociedade mais democrática, aberta e saudável. A Nova Agenda Digital deve ser vista como um elemento positivo e fundamental, capacitando os cidadãos da EU, fortalecendo os negócios e contribuindo para a construção de uma sociedade mais aberta, inovadora, segura e com um desenvolvimento sustentável.

Agora, mais que nunca, a Europa sente necessidade de uma Nova Agenda Digital clara e equilibrada, baseada no completo entendimento das questões políticas e do contexto em que se aplicam. É urgente uma estratégia pragmática para assegurar um desenvolvimento sustentável e prosperidade de forma a habilitar a Europa a responder aos seguintes desafios:

  • Transformar a Europa na economia altamente qualificada e com elevada empregabilidade que a globalização demanda;
  • Contrariar os efeitos do envelhecimento da população e em simultâneo melhorar os principais serviços para o público;
  • Fazê-lo tendo em conta as limitações orçamentais e as preocupações ambientais existentes.

É fundamental que a Comissão Europeia seja capaz de compreender a importância extrema destes assuntos aquando a promoção de uma Nova Agenda Digital eficaz. Ao mesmo tempo, esta deve ser percebida pelos cidadãos europeus como um catalisador decisivo de mudança e evolução.

A implementação da Nova Agenda Digital na Europa requer que o plano de ação se debruce sobre algumas prioridades centrais, nomeadamente:

  • A Economia de Inovação – motor da riqueza futura;
  • A Sociedade do Conhecimento – informação global e o envolvimento de todos;
  • Green IT – apoio a uma economia eco-eficiente;
  • Infraestruturas Next Generation – equilíbrio entre investimento e competitividade;
  • Instituições Primárias – investimento no Capital Social;
  • PMEs e TICs – suporte às SMEs Europeias;
  • Mercado de Informação Único – fomentando coesão e crescimento;
  • Transformação do E-government – novos modelos de prestação de serviço público;
  • Confiança Online – um mundo digital seguro;
  • Liderança – repensar os processos de criação de políticas na EU.

O desafio apresentado pela Nova Agenda Digital obriga a um forte compromisso entre os vários intervenientes, como Governos, Universidades, Empresas e a Sociedade Civil. Apenas o envolvimento destes players permitirá construir uma Estratégia de Confiança na implementação das diferentes medidas. O foco na Inovação e Conhecimento como motores da criação de valor e a sua disseminação a nível internacional é um desafio único. Esta pode ser a resposta a uma nova forma de interação entre os que têm a responsabilidade de pensar e os que têm a responsabilidade de produzir bens e serviços.

Numa Nova Sociedade, Global e de Inovação, a Nova Agenda Digital tem um papel decisivo na ambiciosa e constantemente insatisfatória criação de valor e um forte foco na criatividade. Em tempos de mudança, a Nova Agenda Digital não pode aguardar. A Nova Agenda Digital para a Europa tem de se afirmar e confirmar como “agente impulsor” num sistema bastante tradicional, introduzindo na economia um capital de confiança e mudança, essenciais para assegurar uma liderança centralizada no futuro.

Francisco Jaime Quesado é Membro do Advisory Board da CIONET Portugal, Economista e Especialista em Estratégia, Inovação e Competitividade


Share:

Deixe o seu comentário