Opinião: 6 Coisas que deve saber antes de escolher a solução WiFi certa para o seu negócio

23936
0
Share:

Com milhares de milhões de utilizadores, o WiFi é um standard de enorme sucesso técnico e comercial, basta questionar-se como acede pessoalmente hoje à net em casa, ou quantas vezes você, os seus amigos ou os seus filhos, pedem a chave de acesso WiFi num espaço público. Talvez não saiba, mas os próprios protocolos que regem o WiFi têm-se tornado a cada geração 5X mais rápidos e um dos mais atuais, já permite velocidades de até 1.3 Gbps e foi adotado num conjunto alargado de equipamentos que está a usar no seu dia-a-dia como smartphones, tablets ou desktops.

Todavia, que tipo de rede wireless deverá implementar na sua empresa, que dê resposta ás necessidades dos seus colaboradores “fixos”, “móveis” e mesmo terceiros? Deixo-lhe seis pontos fundamentais a ter em conta para tomar essa decisão:

  1. Como integrar um ponto de acesso wireless na sua rede? Um ponto de acesso wireless é ligado a um switch LAN, tal como uma ligação IP tradicional que tem para outros equipamentos, um desktop ou telefone por exemplo. É um equipamento que pode ser alimentado por um transformador ou, através de um switch PoE que lhe assegura um maior controlo perante a maioria dos cenários e ao mesmo tempo lhe dá uma maior flexibilidade de instalação (o cabo de rede, leva não só os dados mas também a sua alimentação de energia);
  2. Cobertura wireless? Que tipo de ponto de acesso? Um acesso wireless cobre em média 150 m2 numa zona compartimentada e até 900 m2 num espaço aberto, o que lhe permite calcular em média quantos pontos de acesso vai necessitar para cobrir toda a sua empresa. É crucial que faça um levantamento do tipo de obstáculos existentes, assim como se precisa de acessos para interior/ exterior, já que os modelos de pontos de acesso dividem-se habitualmente em equipamentos para interior/ exterior, com antena interna/ externa e diferentes capacidades. Poderá poupar imenso com essa análise, como também fazendo um estudo mais exaustivo dos equipamentos disponíveis no mercado, que se adeqúem às suas necessidades;
  3. Quantos utilizadores? Qual a necessidade de banda por utilizador? O número de utilizadores que um ponto de acesso pode suportar, depende de alguns fatores: capacidade do CPU, memória, frequências rádio que suporta e qualidade do software. No mercado encontra desde pontos de acesso de entrada de gama para cinco utilizadores, até equipamentos de topo, que suportam dezenas de utilizadores e altamente exigentes na largura de banda. Cada ponto de acesso disponibiliza uma determinada largura de banda que é partilhada à medida que cada vez mais utilizadores se ligam. Não arrisque, e opte por pontos de acesso com o último protocolo – 802.11ac – pois estão preparados para lidar com maior densidade de utilizadores e oferecer a melhor qualidade de serviço a cada um. Se for mais exigente, opte pela WAVE 2 da norma 802.11ac
  4. Ponto de acesso: um ou dois rádios? Um vasto leque de dispositivos no mercado recorre às frequências 2.4 GHz (mais sujeito a interferências), mas o ritmo crescente de equipamentos a utilizar 5 GHz é avassalador. Para sua salvaguarda, aposte em pontos de acesso que permitam acesso dual, podendo receber e enviar dados nos dois tipos de frequências ao mesmo tempo. Estes permitem também maior largura de banda, e assim, mais utilizadores. Evite ainda equipamentos que indiquem “não simultâneo” ou “2.4 GHz ou 5 GHz” (na realidade só disponibilizam uma frequência de cada vez);
  5. Como acrescentar capacidade de rede com base nos pontos de acesso? Quando a área que pretende cobrir é demasiado vasta para um só ponto de acesso, deve naturalmente acrescentar mais pontos de acesso e ligá-los ao mesmo switch ou VLAN. Ao fazer esta operação, conseguirá acrescentar a maior performance à sua rede de transferência de informação, de um equipamento ligado ao ponto de acesso A para outro equipamento que esteja ligado ao ponto de acesso B. Imagine os ganhos em trocar informação instantânea com um colega ou chefe;
  6. Já ouviu falar do controlador, o condutor da sua rede wireless? Uma orquestra precisa de um maestro para coordenar todos os instrumentos e a sua rede precisa de um controlador, que mais não é que um software que é instalado num equipamento como um desktop, servidor ou mesmo num ponto de acesso e que lhe permite criar e gerir a sua rede de pontos de acesso. Deve procurar controladores user-friendly, que permitam uma gestão e autenticação dos acessos e utilizadores, assim como a recolha de dados de utilização para uma gestão otimizada e automatizada em permanência.

Repare que as grandes tendências tecnológicas que estão hoje em cima da mesa, na sua maioria, todas elas dependem de acesso permanente à internet, estejamos a falar de cloud, big data, internet das coisas, multiplataforma, mobilidade, ou outras. Não deixe que a sua empresa perca esta globalização do mercado por não conseguir ter acesso à internet na sua empresa, onde e quando precisa!


Share:
Henrique Amaro

Deixe o seu comentário