NOS assina protocolo com Câmara Municipal de Lagoa no âmbito das Smart Cities

25168
0
Share:

A NOS e a Câmara Municipal de Lagoa assinam hoje um protocolo de cooperação que visa tornar esta cidade e município na primeira Smart City do Algarve.

O protocolo assinado pelo administrador da NOS, Manuel Ramalho Eanes e o presidente da Câmara Municipal de Lagoa, Francisco José Malveiro Martins, determina a partilha de informação e de conhecimento em áreas de interesse comum pelas partes envolvidas, a realização de iniciativas conjuntas e a divulgação de soluções específicas nas áreas de Smart Cities.

O objetivo do protocolo é claro: contribuir para a inovação tecnológica e promoção de uma política de cidade mais inovadora, próxima dos cidadãos e relevante para desenvolvimento local. Neste âmbito prevê-se a criação de uma plataforma global de Smart Cities, tendo como base a utilização recíproca das competências técnicas, tecnológicas e humanas da NOS e da CM de Lagoa.

Atualmente existe uma série de soluções tecnológicas desenvolvidas no sentido de tornar as cidades mais inteligentes. As apps interativas que reforçam a ligação entre autarquias e cidadãos, sistemas de gestão de água, eletricidade e resíduos, modernização administrativa e redução de custos operacionais são alguns dos exemplos que revelam vantagens inequívocas de se investir nestes projetos.

Com esta parceria o munícipio de Lagoa dá um importante passo para se destacar na região do Algarve enquanto ‘cidade inteligente’ que fomenta a sua sustentabilidade, mobilidade, acessibilidade, eficiência e proximidade, através de soluções tecnologicamente inovadoras.

O Presidente da Câmara Municipal de Lagoa, Francisco Martins, considera “importante dar este passo, ao assinar o protocolo com a NOS no sentido de criar uma Smart City pois, quando se fala em “cidades inteligentes” vocacionadas para a racionalização e monitorização da gestão de todo o setor energético, sistema de abastecimento de água, de resíduos ou até de modernização administrativa, cumprem-se os pilares definidos no plano estratégico que se delineou para o futuro de Lagoa”.

Francisco Martins realça ainda que “a função das Smart Cities – ao utilizarem a tecnologia de comunicação e informação que permite medir, analisar e integrar os dados chaves de um núcleo urbano, tornando-o mais eficiente – é um sério desafio que Lagoa aceita, com orgulho e satisfação, após a análise da mais valia que a sua implementação trará à cidade, numa vertente de modernidade, que se pretende para a sua área territorial, bem como de melhoria sustentável da qualidade de vida dos nossos cidadãos.

Nesse contexto informativo permanente torna-se possível também uma melhor gestão dos fundos financeiros alocados aos orçamentos anuais, na concretização de projetos de desenvolvimento e renovação infraestrutural. Todos os componentes possíveis neste “ambiente inteligente” sustentam a decisão de estabelecer uma parceria – após profunda reflexão – para a transformação de Lagoa numa Smart City, a primeira da região algarvia”.

Para Manuel Ramalho Eanes, administrador executivo da NOS, “a articulação entre empresas e autarquias é cada vez mais importante para desenvolver novas plataformas e processos que promovam a qualidade de vida dos cidadãos e o seu relacionamento com as autarquias. Estas têm tradução nas experiências tecnológicas que facilitam a mobilidade, segurança e eficiência energética das autarquias e seus munícipes”.


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário