NEC ganha contrato com a EnelEnel Distribuizone

9856
0
Share:

A NEC Corporation celebrou um contrato com a Enel Distribuizone (Enel), para o fornecimento de um dos maiores sistemas de armazenamento de energia baseado em tecnologia lítio-ião-manganésio da Europa. Os Energy Storage Systems (ESS) de 2MVA/2MWh da NEC irão aumentar a qualidade e continuidade do serviço na geração de energia alternativa, ao compensar as flutuações energéticas devidas a rajadas de vento ou à movimentação das nuvens. Estes sistemas mitigam a intermitência (extensão da indisponibilidade de uma fonte de energia) na geração de energias renováveis.

A operadora de sistemas de distribuição de energia Enel irá instalar os ESS da NEC nas instalações da subestação energética de Chiaravalle, na região da Calábria, e investigar a possibilidade de desenvolvimento de um serviço de distribuição de novas energias. Com os ESS, a Enel irá conduzir um projeto piloto para otimizar o fluxo de energias renováveis para a rede de transmissão italiana (power grid) e simultaneamente reduzir a discrepância entre a energia prevista e a produção real e minimizar as perdas de energia devidas ao congestionamento da rede. O sistema de armazenamento permitirá à Enel controlar mais facilmente as trocas de energia através da rede de distribuição de energia.

“Fornecer os nossos ESS de alta-qualidade à Enel é uma importante conquista e confirma a liderança da NEC no mercado de soluções de vanguarda para armazenamento de energia.”, afirma Ugo Govigli, vice president of Smart Grid Solutions da NEC Europa. “Fornecer os maiores ESS da UE a um líder da indústria como a Enel confirma que a Itália é o país-chave para a expansão do negócio da NEC no segmento da energia no mercado EMEA.”

“Fornecer os nossos ESS à Enel é um grande passo para a expansão do nosso negócio no mercado europeu”, explica Takemitsu Kunio, Senior Vice President da NEC Corporation. “O negócio dos sistemas de baterias de grande capacidade da NEC visa suportar os sistemas de energia elétrica e as redes de distribuição elétrica das utilities na Europa.”


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário