NEC fornece sistema de cabo submarino ligando Hong Kong a Guam

24200
0
Share:

A NEC anunciou a assinatura de um contrato com a RTI Connectivity  para fornecer um cabo submarino ótico de alta capacidade para um novo sistema que irá ligar Hong Kong a Guam.

O sistema de cabo Hong Kong Guam (HK-G), com uma extensão de 3.900 km, está previsto entrar em operação em janeiro de 2020, com capacidades de transmissão ótica de 100 gigabits por segundo (Gbps) que oferecem uma capacidade total de mais de 48 terabits por segundo. Este contrato será parcialmente financiado pelo Fundo para o Desenvolvimento Externo dos Serviços Postais e de TIC do Japão, (Japan ICT Fund).

O HK-G está projetado para se ligar, em Guam, com o sistema de cabo submarino ótico SEA-US, que liga diretamente o Sudeste Asiático aos Estados Unidos e que a NEC começou a construir em março de 2015. Como resultado disso, este projeto contribui para a expansão das redes de comunicações entre a China, Hong Kong e os Estados Unidos, bem como entre o Sudeste Asiático e os Estados Unidos. Além disso, o HK-G irá complementar outros cabos submarinos regionais, aumentando assim a redundância da rede e ajudando a garantir comunicações de alta capacidade e alta fiabilidade.

“A NEC está muito satisfeita por ter sido selecionada como fornecedora do Cabo Submarino HK-G planeado pela RTI Connectivity”, disse Toru Kawauchi, Diretor Geral da Submarine Network Division da NEC. “Com Guam a tornar-se um novo centro de comunicações no Pacífico, estamos ansiosos para ajudar o grupo de empresas RTI a endereçar a expansão da procura por mais conectividade na região Ásia-Pacífico “.

A NEC tem mais de 40 anos de experiência na área de cabos submarinos e é reconhecida como uma das maiores fornecedoras mundiais de sistemas submarinos. A NEC estendeu um total de mais de 250.000 quilómetros de cabos submarinos – o equivalente a seis viagens ao redor da Terra. Enquanto integrador total de sistemas, a NEC produz cabo submarino ótico (* 2), repetidores submarinos óticos e equipamentos para ligar transmissões óticas a terra, além de realizar levantamentos oceânicos, desenho de rotas, instalação de cabo submarino ótico e treino de pessoal para a entrega desses sistemas.


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário