NEC estabelece parceria com a cidade de Bristol para criação da primeira cidade aberta e programável do mundo

8976
0
Share:

A NEC assinou um Memorando de Entendimento para estabelecer uma parceria com a “Bristol Is Open”, uma joint venture entre o Bristol City Council e a Universidade de Bristol, para um ambicioso projeto de criação da primeira cidade aberta e programável do mundo, que suporta o desenvolvimento e disponibilização de novos e inovadores serviços para cidadãos, empresas e estabelecimentos de ensino.

A NEC já trabalha com Bristol na virtualização e convergência de uma nova rede ótica e wireless de alta capacidade, que suporte e responda de forma extremamente eficiente a uma extensa gama de necessidades dos consumidores. As cidades inteligentes do futuro terão provavelmente de integrar ligações de muito baixa latência para automóveis que circulam sem condutores, bem como ligações de kilobits por segundo para sensores M2M que monitorizam a saúde dos cidadãos com doenças crónicas, ligações de centenas de megabits por segundo para emissões de TV em UHD (Ultra High Definition) e ligações de terabits por segundo para transferências de dados de programas colaborativos de I&D entre universidades, a nível global.

“Com a ajuda da NEC, vamos começar a tornar realidade a nossa arrojada visão de criar a primeira cidade aberta e programável do mundo. As tecnologias de topo da NEC, complementadas com a sua experiência e competência ao nível de engenharia, vão ajudar-nos a criar um ecossistema colaborativo composto por empresas tecnológicas de todo o mundo, startups e organizações locais, que usem a rede de Bristol como um laboratório à escala de uma cidade. Bristol já disponibilizou quase duas centenas de bancos de dados relativos a fluxos de tráfego, à utilização energética, à criminalidade e a tendências em termos de saúde, para dar início à criação de novos e inovadores serviços na cidade. Estamos muito entusiasmados com a possibilidade de dar às pessoas de Bristol uma maior capacidade para interagirem, trabalharem e se divertirem na sua cidade”, disse Paul Wilson, Managing Director da Bristol Is Open.

Os novos serviços e aplicações serão testados na plataforma de rede da Bristol Is Open como instâncias virtuais em grupos de servidores, eliminando os bloqueios e congestionamentos que frequentemente ocorrem nas redes de comunicação de dados. Bristol será capaz de criar sequências de serviços dinâmicas que encaminham o tráfego pelo melhor percurso dentro da rede, de acordo com a procura em tempo-real e os requisitos específicos de cada serviço da cidade inteligente. Com a possibilidade de facilmente expandir ou hibernar os recursos dos servidores centralizados, Bristol poderá minimizar os custos e o consumo energético, ao mesmo tempo que otimiza a resiliência do sistema.

“Este é um projeto de cidades inteligentes verdadeiramente inovador. Utiliza as mais recentes tecnologias de rede baseadas em SDN da NEC – que irão interagir com a plataforma SDN da Bristol Is Open, desenvolvida pela Universidade de Bristol – para criar uma rede aberta, dinâmica e virtualizada, com capacidade para encaminhar cada tipo de tráfego sobre múltiplas redes Wi-Fi, LTE, de ondas milimétricas e canais óticos, de acordo com a sua procura em tempo-real e com a sua prioridade, definida em termos de Qualidade de Serviço. Numa perspetiva a longo prazo, vemos a nossa parceria com a cidade de Bristol como uma oportunidade única para podermos demonstrar o potencial das Soluções para a Sociedade da NEC, em estreita colaboração com o governo local, com as universidades e com parceiros industriais”, comentou Dejan Bojic, Director da área de Strategy & Solutions da NEC Corporation na EMEA.

Bristol é a oitava cidade com mais habitantes do Reino Unido e a segunda maior no sul do país, logo depois de Londres. Funciona como um centro criativo, que integra empresas de produção televisiva, como a unidade de história natural da BBC e empresas de animação como a Aardman, bem como o maior número de funcionários na área de tecnologia digital do Reino Unido, para além de Londres. A cidade alberga ainda um espaço aéreo considerável, assim como industrias nas áreas da defesa, tecnologia de baixas emissões de carbono, serviços financeiros, microeletrónica e design de silício e um porto de mercadorias. Bristol foi eleita a European Green Capital de 2015 e acolhe o movimento Playable Cities.


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário