42389 0

Mulheres gestoras querem maior diversidade na liderança das empresas

A Women Leadership Team organizou  a sua conferência anual em Paris, sobre o tema da diversidade nos negócios. Mais de 200 líderes empresariais, homens e mulheres, estiveram presentes no evento no prestigiado cenário do Cercle de l’Union Interalliée. A liderar esta iniciativa esteve a gestora de um grupo de origem portuguesa.

Jacqueline Legrand, presidente e fundadora da WLT e que é administradora no grupo multinacional de origem portuguesa MDS, posicionou a diversidade no contexto de um desafio emergente e crítico para empresas e para a sociedade. “A diversidade não se limita ao género, mas também aborda outros aspetos que forjam nossa identidade ao longo de nossas vidas, como, por exemplo, etnia, religião, orientação sexual, incapacidade física ou geração. A diversidade aumenta o desempenho da empresa e com a chegada da geração milenar, a inevitável mudança de cultura acelerará consideravelmente. Essa transformação acontecerá connosco, sem nós ou contra nós “, afirmou a Chief Operations Officer do Grupo MDS.

Jacqueline Legrand

Após uma apresentação de Claude Fromageot, presidente da Fundação Yves Rocher, que evocou o contributo económico das mulheres na sociedade, Nathalie Balla, co-diretor-geral da La Redoute, explicou como a diversidade foi um fator crítico na recuperação de sua empresa. Já Estelle Dufetel, líder e fundadora da Bboosstt, apresentou ações concretas realizadas por grandes empresas para apoiar os novos empregados e, assim, continuar a atrair a nova geração. Emmanuelle Duez, jovem empreendedora, conferencista e fundadora da WoMen’Up, uma associação que aborda temas de género e geração, relatou com energia e humor a necessidade de as organizações mudarem o seu modo de operação para se adaptarem à nova geração, cujas expectativas são semelhantes às associadas às mulheres: horário de trabalho flexível e reconhecimento do desempenho individual.

Alan de Bruyne, senior associate da Pluribus, reforçou a importância do compromisso dos líderes com a transformação cultural das empresas, num momento em que “a diversidade é uma realidade, mas a inclusão continua a ser uma escolha”. A mesa redonda, que reuniu líderes de diversidade da Drivye e da Accenture, foi o palco para um debate animado sobre o tema da integração das novas gerações no local de trabalho.

A Women Leadership Team (WLT) reúne 20 mulheres líderes empresariais da Europa e dos Estados Unidos. O seu objetivo é contribuir para a construção de um ambiente favorável para o desenvolvimento de mulheres que ocupam cargos de liderança no setor de seguros.


Patricia Fonseca

Patricia Fonseca

Viciada em tecnologia, entrou para a equipa em 2012 e é responsável pela Leak Business, função que acumula com a de editora da Leak. Não dispensa o telemóvel nem o iPod e não consegue ficar sem experimentar nenhum dispositivo tecnológico.

Notícias Relacionadas

Science4you entra na Target US com negócio de meio milhão de euros

A Science4you, a conhecida empresa portuguesa dos brinquedos educativos entrou na Target, uma das maiores empresas de retalho nos Estados Unidos. A realização deste negócio representa, para a

Opensoft vai às universidades recrutar engenheiros informáticos

A Opensoft inicia este mês a Opentour, o seu emblemático roadshow anual que percorre as principais universidades portuguesas e que já vai na 8.a edição. Nesta digressão, a

Schneider Electric realiza XXVIII Encontro Nacional de Distribuidores Oficiais

A Schneider Electric realizou o XXVIII Encontro Nacional de Distribuidores Oficiais, que decorreu nos passados dias 4 e 5 de maio, no Hotel Montebelo Vista Alegre, em Ílhavo. O

IBM lança Global C-Suite Study em Portugal num encontro de executivos de topo

A IBM lançou hoje em Portugal o estudo “Redefining Boundaries: Insights from the Global C-suite Study”, do Institute for Business Value da IBM, num encontro de líderes e

Dê a sua opinião:

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *