19400 0

Mercado dos eletrodomésticos e da electrónica de consumo volta a crescer

Depois de terem apresentado uma quebra em 2013, os mercados dos eletrodomésticos e da eletrónica de consumo (televisores, hi-fi, vídeo, etc.) voltam a crescer em Portugal. As intenções de compras de eletrodomésticos passaram dos 23% em 2013, para os 27% em 2014. O mercado da eletrónica de consumo também aumentou 4 pontos percentuais, tendo passado dos 12% para os 16%. As intenções de compra no mercado da microinformática, que em 2013, eram de 8%, voltaram a crescer, tendo agora chegado aos 10% Estes dados foram recolhidos e analisados pelo Observador Cetelem.

Apesar dos sinais de retoma, os 27% de intenções de compras de eletrodomésticos estão ainda longe dos 45% que se registavam em 2010. Ainda assim, é de realçar um ligeiro aumento no valor do orçamento disponível para compras de eletrodomésticos, que passou dos 152€ em 2013 para os 156€ em 2014.

Também a bricolagem assistiu a um aumento do orçamento médio das famílias disponível para gastos em produtos deste mercado: 409€ em 2013 e 717€ em 2014. As intenções de compra subiram de 13% para 14%.

«2014 está identificado como o ano da retoma da economia em Portugal. Para já, as tendências de consumo manifestas pelos consumidores indicam a recuperação da economia. De um modo geral, todos os mercados apresentam uma subida das intenções de consumo, tanto em número como em orçamento disponível para gastos» afirma Diogo Lopes Pereira, diretor de marketing do Cetelem em Portugal.


Patricia Fonseca

Patricia Fonseca

Viciada em tecnologia, entrou para a equipa em 2012 e é responsável pela Leak Business, função que acumula com a de editora da Leak. Não dispensa o telemóvel nem o iPod e não consegue ficar sem experimentar nenhum dispositivo tecnológico.

Notícias Relacionadas

Lisboa é 18ª no ranking do emprego das indústrias culturais e criativas

A região e a cidade de Lisboa ocupam um significativo 18º lugar num ranking sobre o emprego criado pelas “indústrias culturais e criativas” e com um indicativo de

IFS fecha 2015 com facturação nos 357 Milhões de Euros

A IFS manteve um crescimento sustentado em 2015 face ao ano transato, de 5%. Para este valor contribuiu o forte aumento na venda de licenças, de cerca de

Zon empresas apoia criação de novos negócios

A ZON Empresas lança um agregador online para empreendedores (zonempresas.pt/Criar-uma-Empresa), que visa ser um guia prático de referência no atual contexto macroeconómico desafiante. Esta é mais uma iniciativa

Novos dados da Kaspersky Lab sobre o Wiper

Em Abril de 2012 uma série de incidentes tornou público o aparecimento de um novo programa de malware destrutivo chamado Wiper, que estava a atacar os sistemas informáticos

Dê a sua opinião:

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *