Infor Apoia Descoberta da Nova Partícula Bosão de Higgs no CERN

6336
0
Share:

A Infor anunciou que o CERN, a Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear, gere agora com o Infor EAM, mais de um milhão de ativos, incluindo mais de 500.000 componentes do Grande Colisionador de Hadrões (em inglês, LHC), utilizados na recente descoberta da partícula Bosão de Higgs. A aplicação Infor ajuda com questões que se prendem com a rastreabilidade, a conformidade quanto a radiações, o nível de serviço e a manutenção preventiva nas instalações do líder em pesquisa.

“Quando os ativos são tão únicos como os do CERN, é necessário garantir os níveis mais elevados de excelência operacional, incluindo capacidades de nível mundial para a gestão de ativos móveis, acesso de segurança aos colaboradores, requisitos complexos referentes à conformidade e necessidade de proteção dos dados em todos os momentos,” refere Maria João Tavares, Country Manager da Infor em Portugal. “Em nenhum outro local esta questão é mais crítica do que no acelerador de partículas LHC, que recentemente fez diversos títulos de jornal com a descoberta da nova partícula Bosão de Higgs, que vai mudar seguramente o nosso entendimento do universo. A Infor sente-se muito orgulhosa por ter partilhado com o CERN, de alguma forma, este esforço.”

Com mais de um milhão de peças de equipamento para gerir, para além do staff interno, o CERN utiliza aproximadamente 50 fornecedores de serviços externos. Os acordos de serviço incluem um valor fixo e contratos de desempenho obrigatórios, acordos baseados em tarefas ou componentes e contratos baseados em períodos de tempo. Esta diversidade de contratos e níveis de serviço traduz-se no fato de cada item do equipamento e da tarefa de manutenção ter de ser rastreado, de uma forma abrangente, desde a sua solicitação até à sua conclusão.

O objetivo é não só, melhorar a antecipação de problemas e falhas, mas também, ser capaz de cumprir os compromissos assumidos com cada fornecedor de serviço, bem como otimizar custos. Muitas das atividades de manutenção da infraestrutura do CERN, incluindo vigilância, estradas, instalações de aquecimento e refrigeração, jardins e segurança, bem como parte da sua atividade de instrumentação científica (incluindo os aceleradores de partículas), são todas geridas com a utilização do Infor EAM.

O Infor EAM gera mais de 180.000 ordens de trabalho por ano, elabora tarefas de manutenção preventivas, proporciona uma funcionalidade para o controlo do stock e organiza horários de manutenção e inspeção.

Para os instrumentos científicos, o Infor EAM tornou-se no coração de um sistema de controlo de produção que permite que o staff do CERN consiga visualizar o historial completo de falhas para cada item.

O Infor EAM foi recentemente conectado com uma ferramenta de “service desk” ITIL (Information Technology Infrastructure Library), que fornece a todos os utilizadores um único ponto de contacto, qualquer que seja o tipo de problema de manutenção que tenha que ser tratado. Este fator permitiu que mais de 10.000 pedidos de assistência e ordens de manutenção fossem catalogados no Infor EAM nos primeiros seis meses de 2012.

Por outro lado, a plataforma de gestão de ordens de manutenção para os colaboradores móveis surgiu no início de 2012, ao mesmo tempo que uma aplicação de acesso a dados “EAM Light” através da Web se encontra em desenvolvimento final. Cada utilizador terá a opção de adaptá-la ao seu próprio ambiente de trabalho, baseada numa estrutura de dados única e segura.

Um projeto de rastreabilidade de material radioativo encontra-se atualmente a ser desenvolvido, para que o equipamento que necessita de uma monitorização mais próxima possa ser identificado depois de ter sido removido do maior e mais poderoso acelerador de partículas no mundo – o Grande Colisionador de Hadrões.

Para o CERN, monitorizar os aceleradores é uma das suas áreas mais críticas, por forma a antecipar e prevenir falhas. Pedro Martel, systems engineer do CERN explica: “Este projeto que consiste na monitorização de equipamento radioativo é muito importante para o CERN, uma vez que nos encontramos obrigados pela legislação de proteção referente à radiação a manter o nosso inventário de material radioativo atualizado. Este fator é necessário para um “report” regular às autoridades Francesas e Suíças de proteção da radiação.”

Martel refere ainda a confiança no sistema Infor, agora como no futuro: “No CERN, a manutenção tem início assim que um evento tenha sido gerado no Infor EAM. Se a solução não está disponível, a manutenção não pode ser realizada. Apenas os dados armazenados no Infor EAM são considerados válidos e apenas os dados colocados no sistema podem ser usados para pagamento. Iremos continuar a trabalhar em estreita colaboração com a Infor, por forma a beneficiar da sua vasta gama de consultoria funcional e experiência em formação.”


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário