Indra reporta lucro de 26.7 milhões de euros no primeiro trimestre de 2013

11088
0
Share:

Para a Indra, a evolução da actividade no primeiro trimestre do ano desenvolveu-se conforme previsto. As vendas totais aumentaram 2%, atingindo os 728 milhões de euros. O comportamento da empresa nos vários mercados tem sido muito positivo, excepto em Espanha, onde se verificou um decréscimo de 12%, o que reduz para 43% o peso do país no total das vendas da empresa. Ásia, Médio Oriente e África cresceram 80%, a América Latina 10%, e a Europa e América do Norte, 2%.

Os contratos celebrados atingiram os 1.055 milhões de euros, um valor superior em 45% às vendas do período. Em relação ao mesmo trimestre do ano passado, regista-se uma queda de 14%, que resulta do forte impacto do contrato dos sistemas para o projecto ferroviário de alta velocidade La Meca-Medina. Não considerando este contrato, a contratação teria aumentado 4%.

A carteira de pedidos aumentou 2%, para 3.774 milhões de euros, o que equivale a 1,28 vezes as vendas dos últimos 12 meses.

A margem EBIT recorrente situou-se nos 7,9%, em linha com a meta estabelecida para o ano. Durante este trimestre, a empresa continuou com as acções previstas no plano de adaptação e melhoraria da eficiência dos recursos, anunciada no passado mês de Fevereiro, e incorreu em despesas extraordinárias de 8 milhões de euros.

O Resultado Atribuível ascendeu a 26.7 milhões de euros, o que representa uma diminuição de 16% em relação ao mesmo período de 2012. Isolando os custos extraordinárias, o resultado atribuível recorrente atingiu os 32,7 milhões de euros.

O capital líquido circulante foi equivalente a 103 dias de vendas, um valor inferior ao registado no primeiro trimestre de 2012. Quanto ao investimento, este evoluiu conforme previsto, o que permitiu registar mais um trimestre com um cash flow livre positivo.

Ratificação dos objectivos para 2013

A evolução positiva registada pelos negócios na América Latina, Ásia, Médio Oriente e África, bem como na Europa e América do Norte, permitiu um crescimento de 16% face ao trimestre anterior, compensando desta forma a falta de evolução que resulta do debilitado ambiente macroeconómico espanhol. Concluído o primeiro trimestre, e tendo em conta a actual carteira de pedidos e as perspectivas para o resto do ano nos diversos mercados em que a Indra opera, a empresa mantém os objectivos para 2013 anunciados no passado mês de Fevereiro:

  • Crescimento ligeiramente positivo das vendas
  • Contratação semelhante ou superior às vendas
  • Margem EBIT recorrente (antes de custos extraordinários) de cerca de 8%
  • Capital Circulante Líquido equivalente a entre 100-110 dias de vendas
  • Investimentos tangíveis e intangíveis líquidos de cerca de 70 milhões de euros

Dividendo de 0,34€ por acção

Em linha com o que foi anunciado no passado mês de Março, o Conselho de Administração vai propor à Assembleia Geral de Accionistas, que se realizará no próximo mês de Junho, o pagamento de um dividendo ordinário de 0,34€ por acção respeitante aos resultados de 2012 – o equivalente a um payout de 42% e a uma rentabilidade por dividendo de 3,5% – mantendo uma política de remuneração adequada aos seus accionistas, sem aumentar os níveis do endividamento financeiro. É ainda sua intenção pagar em 2014 um dividendo relativo aos resultados de 2013, igual ou superior ao proposto no presente ano.


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário