Indra renova sistemas de gestão de tráfego aéreo nas Bahamas

6336
0
Share:

A Indra forneceu ao maior aeroporto nas Bahamas – Aeroporto Internacional Lyden Pindling de Nassau – um novo centro de controlo de aproximação que conta com o avançado sistema de gestão de tráfego aéreo da empresa e o sistema de comunicação de voz Garex, bem como um novo centro de formação para controladores aéreos, equipado com dois simuladores.

As principais autoridades do país, incluindo o Primeiro Ministro Perry G. Christie e o ministro dos Transportes e Aviação Glenys Hanna-Martín, e ainda o diretor da Organização da Aviação Civil Internacional (OACI), Iván Galán, visitaram recentemente as novas instalações para testemunhar a entrega dos sistemas por parte dos gestores de projeto da Indra.

Adjudicado à Indra pelo OACI e pelo Departamento de Aviação Civil das Bahamas (CAD), o contrato do projeto incluiu também a implementação de um sistema duplo de radar primário e secundário Modo S e um radar secundário Modo S de backup. Os radares da Indra permitem uma cobertura de 250 milhas náuticas a partir do aeroporto, melhorando significativamente a segurança aérea.

Relativamente às novas instalações de formação dos controladores, a empresa implementou um simulador de aproximação equipado com posições de controlo aéreo que podem ser utilizadas para reforçar a capacidade do próprio centro de controlo do aeroporto se o volume de tráfego o exigir.

Em relação ao Segundo simulador, trata-se de um simulador de torre de controlo com uma vista panorâmica que reproduz os movimentos das aeronaves de forma ultrarrealista. A utilização destes sistemas irá permitir melhorar as capacidades dos operadores bem como a segurança.

Com o lançamento bem-sucedido do novo centro de controlo de aproximação e o centro de simulação no aeroporto Lynden Pindling a Indra reforça a sua posição na região das Caraíbas e a sua liderança na América Latina. Estes novos sistemas tornaram as Bahamas numa referência tecnológica na região para a gestão de tráfego aéreo.

Na América Central a Indra trabalha em estreita colaboração com a Corporação Centro-Americana de Serviços de Navegação Aérea (COCESNA), que gere todo o espaço aéreo superior da Costa Rica, El Salvador, Guatemala, Honduras, Nicarágua e Belize utilizando tecnologia da Indra. Estes países implementaram também sistemas da Indra nos seus centros de controlo. Outros países da América Latina como a Colômbia, Equador, Argentina, Chile, Peru, Uruguai, Paraguai e Brasil, entre outros, possuem também sistemas da Indra


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário