Indra renova o nível 5 DE CMMI da sua engenharia de software

11264
0
Share:

A Indra renovou o nível 5 de CMMI, o nível máximo de maturidade para a sua engenharia de software. A avaliação realizou-se no âmbito da solução de desenvolvimento próprio IGEA (Geographic Enterprise Application), um sistema de informação geográfica (GIS), que otimiza a gestão de redes e ativos críticos de empresas de todos os setores, mediante a representação de milhares de objetos em tempo real. A IGEA já tinha conseguido obter o nível máximo de maturidade do CMMI, em 2011.

A avaliação obtida pela multinacional tecnológica, de acordo com o modelo CMMI do Software Engineering Institute (SEI), referência mundial no que se refere à alta qualidade e à aplicação das melhores práticas em engenharia e desenvolvimento de software, supõe um novo reconhecimento no compromisso permanente da Indra para com a qualidade como motor de excelência e sustentabilidade. Apenas 7% das empresas certificadas em CMMI a nível mundial alcançaram o nível 5.

O nível máximo de CMMI alcançado aplica-se ao desenvolvimento, manutenção e otimização do projeto IGEA, que se utiliza nas soluções Indra para praticamente todos os mercados e se implementa em clientes de diferentes setores – utilities, telecomunicações, infraestruturas, defesa ou meio ambiente -, pelo que o seu valor é exponencial para a empresa e seus clientes.

Com a implementação do nível 5, é possível obter uma maior estabilidade e produtividade da solução, já que os seus erros são praticamente inexistentes. É ainda possível alcançar uma melhoria constante do produto mediante o desenvolvimento de inovações que de forma mensurável otimiza a tecnologia e os produtos, assim como a maior satisfação dos clientes, comprovável através de inquéritos de satisfação.

Uma equipa de profissionais altamente qualificados da Indra é a responsável por manter o nível máximo de CMMI. Em cada três anos, um grupo muito reduzido de auditores autorizados para este nível de elevada maturidade tem de analisar a adaptação da engenharia de software à maior maturidade do modelo, sendo o resultado posteriormente auditado pelo SEI.

Um dos aspetos mais positivos destacados pela avaliação formal realizada recentemente, foi o uso das ferramentas da suite Mind da Indra, que dá suporte a todo o ciclo de vida do software, desde a gestão de requisitos até à entrega do software, e que facilitou consideravelmente a análise da IGEA. A utilização de todas as ferramentas de Mind permite, entre outras coisas, registar toda a atividade associada ao desenvolvimento e evolução do software, automatizar o cálculo de indicadores e obter medidas de produtividade.

Desenvolvido nos Software Labs da Indra, a IGEA conta atualmente com mais de 30 referências em grandes clientes de escala nacional e internacional, dando resposta às suas necessidades geográficas (GIS), gráficas e alfanuméricas e pode adaptar-se a diferentes utilizações. A solução permite a representação gráfica e geográfica em duas ou três dimensões a partir de diferentes fontes de informação, sendo uma das suas principais características a representação de milhares de objetos com tempos de resposta orientados para preencher as necessidades de sistemas críticos e em tempo real. Baseada num conjunto de componentes de software facilmente configuráveis e desenvolvida em padrões abertos, a IGEA permite uma fácil integração de produtos de terceiros.


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário