Indra implementa sistema de comunicações por satélite em corvetas K-130 da Marinha Alemã

9064
0
Share:

A Indra, em colaboração com a empresa Atlas Elektronik, será responsável por dotar as corvetas da classe Braunschweig (K-130) da Marinha alemã com cinco terminais de comunicações por satélite (Satcom). O projecto, com uma duração de três anos, contempla o fabrico, integração e testes, documentação electrónica e a formação das tripulações.

A empresa ganhou este contrato num processo de licitação ao qual concorreram diversos fabricantes europeus de terminais, tendo o terminal TNX-100 da Indra sido o escolhido.

Este terminal, desenvolvimento próprio da empresa, já foi implementado em vários navios espanhóis mais modernos, como por exemplo o navio de projecção estratégica Juan Carlos I ou as fragatas F-100. O sistema, que conta com duas antenas estabilizadas de 1,5 metros de diâmetro, tem a capacidade de transmitir e receber em simultâneo até 4Mbps.

Especializada em comunicações via satélite e, mais concretamente, para plataformas em movimento, a Indra já forneceu anteriormente os seus sistemas de comunicações via satélite à Marinha alemã.

No passado, a Indra estabeleceu contratos para equipar as fragatas F-122 ou os seis navios auxiliares da classe Elbe com este tipo de sistemas. Para além de ter implementado estes equipamentos em barcos de superfície, a Indra forneceu também os seus terminais satcom para submarinos da classe U212 deste país.

Estes sistemas também são baseados em antenas estabilizadas e são capazes de oferecer aos submersíveis velocidades de transmissão e receção mais elevadas, superiores às do resto de sistemas disponíveis hoje em dia no mercado.

Proteção de plataformas

Por outro lado, este novo contrato vem juntar-se a uma série de projectos que a Marinha Alemã tem vindo a encomendar à empresa desde 2003, para implementar sistemas de defesa electrónica nestas mesmas corvetas.

Neste sentido, a companhia dotou as K130 com um sistema avançado que, por um lado, deteta sinais radar e identifica aqueles que podem constituir uma ameaça para a plataforma e, por outro lado, consegue neutralizá-las através de perturbação ou modificação, para que a informação que recolham seja incorrecta.


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário