Indra alcança 60M€ de lucro no primeiro semestre de 2014

8184
0
Share:

No segundo trimestre de 2014, a evolução da actividade da Indra desenvolveu-se dentro das previsões realizadas no início do ano. Verificou-se uma ligeira melhoria na actividade em Espanha no segundo trimestre em relação ao primeiro, que se espera que continue no segundo semestre, com base na melhoria demonstrada pelos indicadores macroeconómicos recentemente publicados. Na generalidade, mantém-se uma forte actividade no resto das regiões, embora afectadas por uma desvalorização cambial significativa. Esse desempenho cambial, verificado principalmente nas moedas latinoamericanas, subtraiu 18 pontos ao crescimento da região.

O volume de vendas foi de 1.476M€, o que supõe um ligeiro descréscimo de 1% em relação ao números reportados no mesmo período do ano anterior, enquanto que com taxas de câmbio constantes teria havido um crescimento de 5%.

O comportamento da empresa por regiões continua a ser positivo, com exceção do mercado espanhol (que representa 39% do total), onde as vendas caíram 9%. Apesar de ser esperada uma diminuição das vendas ao longo de todo o ano, prevê-se uma melhoria do seu comportamento no segundo semestre do ano. A AMEA obteve uma boa evolução, com um crescimento de 22% na moeda local (18% relatado); Europa e América do Norte aumentaram 11% na moeda local (10% relatado); América Latina aumentou 14% na moeda local (decréscimo de 4% reportado).

Em relação a mercados verticais, na moeda local, a Administração Pública e Saúde obteve um crescimento de 25%; Transporte e Tráfego aumentou 10% e os Serviços Financeiros aumentaram 6%. Registou-se uma evolução estável nas áreas de Segurança e Defesa, enquanto a actividade nas áreas da Energia e Indústria obteve um decréscimo de 3% e a área das Telecoms e Media registou uma queda de 13%, reflectindo a difícil situação desses mercados, principalmente em Espanha, embora se espere uma melhoria até ao final do ano.

O lucro líquido registado foi de 60M€, representando assim um aumento de 27% em relação ao mesmo período de 2013, em parte devido a menores despesas extraordinárias.

A contratação situa-se em 1.647M€ e é superior em 12% às vendas, em linha com o primeiro semestre de 2013. Registou-se um aumento da contratação em Espanha (3% no primeiro semestre de 2014, em comparação com o decréscimo de 15% do mesmo período do ano anterior). A contratação nas restantes regiões mantém-se relevante (em particular na AMEA e América Latina, com taxas de dois dígitos).


Share:

Deixe o seu comentário