34435 0

IDC acaba de apresentar as principais conclusões da 18ª edição do IDC Directions

A IDC acaba de apresentar as principais conclusões da 18ª edição do IDC Directions, que teve lugar no passado dia 22 de outubro no Centro de Congressos do Estoril. Durante o discurso de abertura, Gabriel Coimbra, Diretor Geral da IDC Portugal, revelou alguns dados do estudo IDC Portugal Tech Insights 2020, que será divulgado no final deste ano e que procura identificar e analisar as principais tendências tecnológicas (Mobilidade, Cloud, Tecnologias Sociais, Big Data e IoT) no mundo e em Portugal até 2020, e o seu impacto nas empresas e organizações portuguesas:

  • A Cloud é uma realidade em Portugal: A Cloud (Pública, Privada e em Hosting) já representa 22% do budget empresarial de TI em Portugal e passará a representar mais de 40% em 2020.
  •  A Mobilidade é uma realidade em Portugal: Em Portugal passámos de apenas 180 mil computadores vendidos em 1995 para 1,8 milhões em 2009, ano em que atingimos o pico das vendas de PCs. Contudo, em 2015, a IDC prevê que sejam vendidos mais de 3 milhões de Smartphones, cerca de 800 mil Tablets e apenas 730 mil PCs.
  • IoT (Internet of Things) terá um grande impacto em todos os setores em 2020 em Portugal: em 2020 a IDC prevê que existam mais de 60 milhões de equipamentos ligados à Internet. Para além dos PCs, Tablets e Smartphones, prevemos que grande parte das “coisas” ligadas à Internet comuniquem com a rede sem intervenção humana, como carros, eletrodomésticos, elevadores, animais, casas, contentores, contadores de eletricidade, gás e água, entre outros.
  • Transformação Digital é um imperativo para todas as organizações: a IDC prevê que em 2020, a nível mundial, todos os setores económicos, desde a indústria, passando pelo retalho, banca, seguros, energia, turismo, e até a saúde, serão liderados por empresas com uma forte presença na economia digital.

Das restantes intervenções, destacam-se os dois painéis com CIOs moderadores pelo consultor Sénior da IDC, Bruno Horta Soares, e por Timóteo Figueiró, Research & Consulting Manager da IDC, onde se concluiu que o CIO é fundamental no processo de Transformação Digital nas organizações, mas o CEO e restantes executivos devem estar 100% envolvido e comprometidos. Execução, Agilidade e Comunicação são as palavras-chave para o sucesso do CIO no processo de Transformação Digital nas organizações portuguesas. Os CIOs presentes incluíram: Eugénio Baptista (vice-presidente, Sogrupo, Caixa Geral de Depósitos), Gonçalo Marques Oliveira (CIO, Galp Energia), Rogério Campos Henriques (Executive Board Member & CIO, Fidelidade), David Ferreira Alves (CIO & Executive Board Member, SonaeMC & SonaeSR), Francisco Barbeira (Head of IT & Head of Innovation Committee, Banco BPI) e Jaime Quesado (Presidente do Conselho Diretivo, ESPAP – Entidade de Serviços Partilhados da Administração Pública).

Salientou-se também a apresentação do Prof. José Tribolet, Professor Catedrático e Diretor do Departamento de Engenharia Informática do IST, que alertou para a falta de recursos humanos especializados para suportar a Transformação Digital das organizações portuguesas e apelou à cooperação da industria de TIC em Portugal para criar programas de formação nas áreas de maior procura.

O evento terminou com uma palestra do Vice-presidente da IDC para a área de Research, Steven Frantzen, que falou sobre os novos aceleradores de inovação. A visão da IDC antecipa o aparecimento de uma nova vaga de tecnologias – Internet of Things, tecnologias virtuais/realidade aumentada, impressão 3D, wearables, robótica e sistemas cognitivos – desenvolvidas no topo da 3ª Plataforma de TI, e que a IDC designa como aceleradores da inovação, que vão permitir ampliar as capacidades das tecnologias de informação e serão responsáveis pela criação de oportunidades de transformação das organizações a nível mundial. Independentemente do impacto de cada uma das tecnologias referenciadas anteriormente, a IDC acredita que as organizações que iniciem imediatamente o processo de adoção destas novas tecnologias vão adquirir vantagens competitivas em 2020. À semelhança do que acontece com as tecnologias da 3ª plataforma, importa salientar que o valor acrescentado da utilização destas novas tecnologias reside na interseção das diferentes tecnologias e na sua aplicação à resolução das necessidades das organizações a nível mundial.


Patricia Fonseca

Patricia Fonseca

Viciada em tecnologia, entrou para a equipa em 2012 e é responsável pela Leak Business, função que acumula com a de editora da Leak. Não dispensa o telemóvel nem o iPod e não consegue ficar sem experimentar nenhum dispositivo tecnológico.

Notícias Relacionadas

Siemens Enterprise Communications no Magic Quadrant 2012 da Gartner

A Siemens Enterprise Communications assume a posição de “líder” no Magic Quadrant de Comunicações Unificadas, recentemente anunciado em publicação da Gartner Inc., empresa mundial de referência na consultoria

Ricoh apresentou software “Clickable Paper” para substituir QR Codes

A Ricoh apresentou o Clickable Paper na CES em Las Vejas, a maior feira de tecnologia mundial. Com esta nova tecnologia os consumidores podem apontar um iPhone ou

Teka Portugal apresenta CADited/itur2016

A Teka Electronics apresenta a 3ª edição do CADited/itur, designado pela marca como CADited/itur2016. Este software, de distribuição gratuita, destina-se a projetistas de telecomunicações. A primeira edição do

Saphety lança Selo Verde no Greenfest

A Saphety acaba de lançar no maior evento de sustentabilidade do país que arrancou hoje e irá decorrer no Estoril até dia 30 – Greenfest – o Selo

Dê a sua opinião:

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *