IBM revela cinco inovações que mudarão as nossas vidas nos próximos cinco anos

8360
0
Share:

A IBM anunciou a sétima edição do “IBM 5 in 5” – uma lista de inovações que têm o potencial de mudar a forma como as pessoas irão trabalhar, viver e interagir nos próximos cinco anos.

Tato: Seremos capazes de tocar a partir de um smartphone – Os cientistas da IBM estão a desenvolver aplicações usando tecnologias de infravermelhos e pressão sensitiva que simulam o toque.

Visão: Um píxel valerá mais do que mil palavras – Os sistemas computacionais não só serão capazes de ver e reconhecer o conteúdo de imagens e de dados visuais, como conseguirão dar significado aos pixéis.

Audição: Os computadores passarão a ter a capacidade de ouvir o que é importante – Um sistema distribuído de sensores inteligentes irá detetar elementos do som, como a pressão sonora, as vibrações e as ondas sonoras em diferentes frequências, o que se revelará de maior importância, por exemplo, na prevenção de catástrofes.

Sabor: O paladar digital vai ajudar a comer de forma mais inteligente – O computador será capaz de utilizar os algoritmos para determinar de forma precisa a estrutura química dos alimentos e o porquê de os Humanos preferirem certos sabores em relação a outros.

Olfato: Os computadores conseguirão capturar e identificar cheiros – Pequenos sensores embutidos no computador ou no telemóvel conseguirão detetar se o utilizador está a ficar doente com gripe, por exemplo.

O “IBM 5 in 5” baseia-se em tendências sociais e de mercado, bem como nas tecnologias emergentes dos laboratórios de I&D da IBM em todo o mundo que tornam estas transformações possíveis.

Este ano, o “IBM 5 in 5” explora as inovações que serão a base da próxima era da computação, que a IBM descreve como a era dos sistemas cognitivos. A nova geração de máquinas será capaz de aprender, adaptar-se, sentir e começar a experimentar o mundo como ele realmente se apresenta. As previsões deste ano focam-se num elemento da nova era que está a chegar – a capacidade de os computadores imitarem, à sua maneira, os cinco sentidos do Ser Humano: ou seja, passarão a conseguir ver, cheirar, tocar, saborear e ouvir.

Estas capacidades sensitivas irão tornar-nos mais conscientes, mais produtivos e ajudar-nos-ão a pensar – mas não a pensar por nós. Os sistemas computacionais cognitivos ajudar-nos-ão também a ver através da complexidade, a mantermo-nos atualizados apesar da velocidade da informação, a tomar decisões mais informadas, a melhorar a nossa saúde e a qualidade de vida, a enriquecer as nossas vidas e a quebrar todas as barreiras – incluindo a distância geográfica, a língua, os custos e as inacessibilidades.

“Os cientistas da IBM em todo o mundo estão a colaborar em avanços tecnológicos que levarão os computadores a compreender o sentido do mundo que os rodeia”, revela Bernie Meyerson, IBM Fellow e Vice Presidente da área de Inovação. “Tal como acontece com o cérebro humano, que se baseia nos cinco sentidos para interagir com o mundo, ao conseguir combinar estas descobertas, os sistemas cognitivos vão conseguir trazer ainda mais valor e conhecimento, ajudando-nos a resolver alguns dos desafios mais complexos que hoje se nos apresentam.”


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário