IBM e Semtech lançam tecnologia de networking para a Internet das Coisas

6688
0
Share:

A IBM Research e a Semtech acabam de lançar uma nova tecnologia baseada em redes WAN com um baixo consumo de energia (LPWAN), que proporciona vantagens sem precedentes no que se refere à comunicação machine to machine (M2M) a partir da rede móvel e Wi-Fi e que ajuda as Telco a lançar novos serviços para a Internet das Coisas.

A Internet das Coisas (IoT, sigla em inglês para Internet of Things) tem um enorme potencial para o mundo empresarial pois permite recolher dados a partir de um grande número de dispositivos, analisar e atuar sobre eles de modo a tomar decisões rápidas e precisas. Durante anos, a IoT foi repetidamente atrasada por desafios técnicos, designadamente a duração limitada da bateria dos sensores, as curtas distâncias de comunicação e os custos elevados.

A nova tecnologia da IBM em parceria com a Semtech, chamada LoRaWAN ™ (Long Range wide-area networks), supera todos esses desafios. Com base numa nova especificação e protocolo para redes WAN com um baixo consumo de energia (LPWAN), que consegue ultrapassar o espectro wireless, a tecnologia pode conectar sensores que se encontram a longas distâncias, com um tempo de vida da bateria mais alargado e requerendo o mínimo de infraestrutura. Estas especificidades permitem que a tecnologia agregue benefícios como melhorias na mobilidade, na segurança, na bidirecionalidade e na localização/posicionamento, bem como custos mais baixos.

“A Internet das Coisas já está a mudar o nosso mundo. Seja porque permite um controlo maior sobre o tráfego nas nossas estradas, mais eficiência energética em edifícios ou a redução da criminalidade nas ruas da nossa cidade”, sublinhou Thorsten Kramp, Master Inventor, IBM Research. “Os avanços tecnológicos, como o que estamos a anunciar, vão ajudar significativamente a avançar com esta visão da Internet das Coisas, alargando o alcance, a escala e a longevidade dos sensores que compõem este mundo inteligente”.

Como suporte à tecnologia LPWAN, a IBM, a Semtech e outras empresas criaram a LoRa™ Alliance, uma nova associação que procurará apoiar, desenvolver e padronizar a tecnologia LoRaWAN.

A LoRa Alliance visa combinar hardware e software baseados nos standards LoRaWAN para operadores de telecomunicações e operadores de rede, permitindo-lhes fornecer serviços na área da Internet das Coisas para empresas e consumidores. Dos sensores e máquinas aos monitores e pequenos dispositivos electrónicos, dentro em breve conectar milhões de dispositivos poderá ser tão simples como enviar um SMS ao seu operador de telecomunicações.

Os sensores LoRaWAN conseguem comunicar a distâncias acima dos 100 km em ambientes onde não existem obstruções de sinal, 15 km em ambientes rurais e a mais de 2 km em ambientes urbanos densos, com taxas de dados desde 300 bits/s até 100 kbit/s. Neste sentido, é a tecnologia ideal para o envio de pequenas quantidades de dados, como coordenadas de GPS e leituras meteorológicas onde a banda larga não consegue alcançar. Estes sensores precisam de muito pouca energia para funcionar, já que uma única bateria AA pode fornecer energia durante 10 anos, e o standard AES de 128bits impede que a comunicação seja adulterada ou alvo de espionagem.

Existem dezenas de aplicações para esta tecnologia. São exemplos:
– as máquinas de venda automática que poderão dar o alerta aos respetivos distribuidores sobre a falta de um produto ou sobre a necessidade de manutenção dos equipamentos;
– as cidades que poderão oferecer um contador inteligente e aplicações que ajudem os condutores a encontrar lugares de estacionamento;
– os “amigos dos animais” que poderão seguir os seus animais de estimação ou estudar os padrões de migração de animais selvagens mesmo em longas distâncias;
– as empresas de logística que poderão rastrear os contentores de carga em camiões, navios e comboios.

Quando combinados com o software IBM Long Range Signaling and Control (LRSC) e com o serviço IBM Internet of Things Foundation baseado na cloud, os sensores LoRaWAN permitem o desenvolvimento de serviços M2M/IoT em larga escala e de um modo mais fácil. O LRSC é a camada de middleware que permite aos utilizadores conectar e gerir milhões de dispositivos.


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário