15908 0

IBM cria plataforma de inteligência avançada para combater ciberataques

A IBM anunciou hoje que está a criar um repositório de dados na área de security intelligence disponível através da IBM X-Force Exchange, uma nova plataforma colaborativa baseada na IBM Cloud. Esta solução possibilita o acesso a enormes volumes de dados relativos a ameaças à segurança, comunicados pela IBM ou por outras empresas de todo o mundo, incluindo indicadores em tempo real de ataques a acontecer no momento, que poderão ser utilizados na defesa ao cibercrime.

A necessidade de garantir inteligência à proteção de dados é hoje mais importante do que nunca, uma vez que 80% dos ataques são realizados por organizações de criminalidade altamente organizadas (UNODC Comprehensive Study on Cybercrime 2013), em que dados, ferramentas e conhecimento são amplamente partilhados. No entanto, a maioria (65%) das equipas internas de cibersegurança das empresas utiliza múltiplas fontes de informações externas de confiança ou não, para combater estes ataques (ESG research, 2012).

A X-Force Exchange baseia-se na escala das informações de segurança da IBM, integrando no seu poderoso portefólio uma análise profunda de dados de investigação sobre ataques e ameaças, tecnologias como o QRadar, milhares de clientes globais, e as capacidades de uma rede mundial de analistas e especialistas de segurança da IBM Managed Security Services. Aproveitando a infraestrutura aberta da cloud, os utilizadores podem colaborar e aceder a várias fontes de dados, incluindo:

  • Uma das maiores e mais completas listagens de vulnerabilidades no mundo;
  • Informações sobre ameaças com base na monitorização de mais de 15 mil milhões de eventos de segurança diários;
  • Casos de ameaças de malware a partir de uma rede de 270 milhões de endpoints;
  • Informações sobre ameaças com base em mais de 25 mil milhões de páginas web e imagens;
  • Informação sobre mais de 8 milhões de episódios de spam e ataques de phishing;
  • Listagem com quase 1 milhão de endereços IP maliciosos.

Hoje, a X-Force Exchange possui mais de 700 terabytes de dados brutos agregados, fornecidos pela IBM. Este número tenderá a crescer, a ser atualizado e partilhado, uma vez que a plataforma consegue adicionar até mil indicadores maliciosos por hora. Esses dados incluem informações em tempo real, o que é fundamental na luta contra a cibercriminalidade.

“A plataforma IBM X-Force Exchange irá promover uma colaboração em grande escala de modo a combater as crescentes e mais sofisticadas ameaças à segurança que as empresas enfrentam hoje em dia”, sublinhou Brendan Hannigan, General Manager, IBM Security. “Estamos a assumir a liderança, disponibilizando a nossa própria rede global de investigação a clientes e especialistas. Ao convidar a indústria a juntar-se a estes esforços e partilhar a sua própria inteligência, procuramos acelerar parcerias de modo a combater os hackers de forma mais eficaz”.


Patricia Fonseca

Patricia Fonseca

Viciada em tecnologia, entrou para a equipa em 2012 e é responsável pela Leak Business, função que acumula com a de editora da Leak. Não dispensa o telemóvel nem o iPod e não consegue ficar sem experimentar nenhum dispositivo tecnológico.

Notícias Relacionadas

Novo Kaspersky Threat Hunting aumenta proteção contra ameaças avançadas

A Kaspersky Lab disponibiliza agora o Kaspersky Threat Hunting, um conjunto de serviços especializado que oferece às grandes empresas acesso 24/7 aos conhecimentos e experiência da equipa de

Cisco e INTERPOL colaboram no combate ao cibercrime

 A Cisco e a INTERPOL, assinaram um acordo para partilhar inteligência sobre ameaças, numa primeira etapa conjunta face ao combate do cibercrime. Conduzido pelo centro global de cibercrime

Investigadores da Check Point deslindam funcionamento interno de “Cerber”, a maior campanha ativa de ransomware do mundo

A Check Point publica hoje um relatório em que se identificam novos detalhes e uma profunda análise ao Cerber, a campanha de ramsomware-as-a-service activa mais importante do mundo.

CHECK POINT revela riscos ocultos nas redes empresariais

A Check Point publicou o seu Relatório de Segurança 2013, onde revela os principais riscos de segurança que estão a afectar hoje as organizações em todo mundo. O relatório

Dê a sua opinião:

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *