IBM apresenta resultados do último trimestre e do exercício anual de 2016

10120
0
Share:

A IBM anuncia os resultados relativos ao último trimestre de 2016, revelando um lucro líquido de 4.5 mil milhões de dólares, o que representa um crescimento de 1% face ao mesmo trimestre de 2015, e as receitas totalizaram 21.8 mil milhões de dólares, um decréscimo de 1% face ao mesmo período do ano anterior. No que se refere ao ano de 2016, a Companhia revelou ganhos de 12,39 dólares por ação, uma descida de 9% face a 2015. O lucro operacional líquido para os doze meses de 2016 foi de 11.9 mil milhões de dólares, um decréscimo de 11% face ao ano anterior.

“Em 2016, as nossas áreas estratégicas cresceram e passaram a representar mais de 40% da nossa receita total, tendo a IBM assumido o lugar de líder em soluções cognitivas e de plataformas cloud”, disse Ginni Rometty, presidente e CEO da IBM. “O IBM Watson é a plataforma líder mundial para a área empresarial, e soluções emergentes como o IBM Blockchain estão já a alavancar novos níveis de confiança em transações de todos os géneros. Por outro lado, cada vez mais clientes estão a escolher a IBM Cloud pelas suas capacidades diferenciadoras, que por sua vez estão a ajudar a transformar variadas indústrias, como serviços financeiros, a aviação e o retalho.”

“Ainda em 2016, fizemos investimentos de capital consideráveis, reforçámos a aposta em I&D e adquirimos 15 empresas – o que representou um investimento total de mais de 15 mil milhões de dólares. As aquisições fortaleceram ainda mais as nossas capacidades em analítica avançada, segurança, cloud e soluções cognitivas, ao mesmo tempo que ampliámos o nível de especialização de indústria com a aquisição, por exemplo, da Truven Health Analytics e do Promontory Financial Group”, sublinhou também Martin Schroeter, vice-presidente sénior e CFO da IBM. “Por outro lado, devolvemos quase 9 mil milhões de dólares aos acionistas através de dividendos e recompra de ações”.

Resultados do quarto trimestre de 2016

Soluções Cognitivas (inclui soluções de software): as receitas foram de 5.3 mil milhões de dólares, um aumento de 1,4% face mesmo período do ano anterior (2,2% com ajuste cambial), impulsionado pelo crescimento de soluções de cloud, analítica e segurança.

Global Business Services (inclui consultoria, serviços de externalização de processos e gestão aplicacional): as receitas totalizaram 4.1 mil milhões de dólares, um decréscimo de 4,1% (3,6% com ajuste cambial).

Serviços de Tecnologia e Plataformas Cloud (inclui serviços de infraestrutura e serviços de suporte técnico): as receitas ascenderam aos 9.3 mil milhões de dólares, um crescimento de 1,7% face ao mesmo período do ano anterior (2,4% com ajuste cambial). O crescimento foi impulsionado por um forte desempenho dos serviços de cloud híbrida, das áreas de analítica e de soluções de segurança.

Sistemas (inclui sistemas de hardware e sistemas operacionais): receitas de 2.5 mil milhões de dólares, verificando-se um decréscimo de 12,5% (12,1% com ajuste cambial), mas com uma melhoria no desempenho do z Systems.

Global Financing (inclui financiamento e vendas de equipamentos em segunda mão): receitas de 447 milhões de dólares, um decréscimo de de 1,5% (2,1% com ajuste cambial).

Resultados do ano de 2016

Os ganhos por ação situaram-se nos 12,39 dólares, um decréscimo de 9% em relação a 2015. O lucro operacional líquido para os doze meses de 2016 foi de 11.9 mil milhões de dólares, face aos 13.4 mil milhões de dólares de 2015, o que representa um decréscimo de 11%. A receita para os doze meses atingiu os 79.9 mil milhões de dólares, o que representa uma diminuição de 2% face a 2015, ano em que se registaram 81.7 mil milhões de dólares.

Áreas estratégicas

As receitas de cloud do quarto trimestre cresceram 33%. Já a receita anual de cloud registou um aumento de 35%, somando 13.7 mil milhões de dólares. Cloud as a service terminou o ano com 8.6 mil milhões de dólares, face aos 5.3 mil milhões referentes ao ano de 2015, o que representou um aumento de  61% (63% com ajuste cambial).

No trimestre, as receitas de analítica avançada aumentaram 9%, as de mobile cresceram 16% (17% com ajuste cambial) e as de segurança aumentaram 7% (8% com ajuste cambial). Em 2016, as receitas totais de analítica avançada, de mobile e de soluções de segurança aumentaram 9%, 34% e 13%, respetivamente.

Relativamente ao ano de 2016, as receitas das áreas estratégicas no seu todo aumentaram 13% (14% com ajuste cambial), somando 32.8 mil milhões de dólares.

Expectativas para o ano de 2017

A Companhia espera um lucro operacional (não-GAAP) diluído por ação de pelo menos 13,80 dólares e um lucro diluído GAAP por ação de pelo menos 11,95 dólares.

Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário