23280 0

Huawei em 83º lugar na lista mais recente da Fortune 500

A Huawei subiu do 129º para o 83º lugar, com uma receita de 78,51 mil milhões, ficando pela primeira vez entre os top 100 da Fortune 500.

Bastante prestigiada e reconhecida, Fortune 500 classifica grandes empresas por todo o mundo, sendo conhecida como a “lista final”. A lista Fortune 500 classifica as empresas de acordo com as suas receitas e lucros focando-se mais no tamanho das empresas, comparando com outras listas. Os rankings da Fortune 500 tornaram-se um indicador importante que empresas de renome usam para medir as suas próprias forças, tamanho e competitividade, e um parâmetro da economia global que transcende além fronteiras, nacionalidades e diferenças culturais.

O valor da marca Huawei foi já também reconhecido por múltiplas outras agências e selecionado para várias listas prestigiadas de valores de marca do mundo. Por exemplo, a Huawei foi a única empresa chinesa a entrar na lista “World’s Most Valuable Brand” da Forbes em 2017, classificou-se, em 49º lugar, na lista “Top 100 Most Valuable Global Brands” da BrandZ e subiu 7 lugares, em comparação com o ano passado, para o número 40 na lista “Brand Finance 2017 Global 500”, das marcas mais valiosas do mundo.

Como um dos três grupos empresariais da Huawei, o Consumer Business Group está empenhado em tornar-se marca tecnológica de referência entre os consumidores de todo o mundo. Segundo as estatísticas de estudo de mercado de agências bem reconhecidas como a IDC, SA e Trendforce, a Huawei conquistou o terceiro lugar em termos de participação de mercado no mercado global de smartphones no primeiro trimestre de 2017, e o primeiro lugar na China.

A sua série P e Mate conquistaram o coração de muitos consumidores, criando uma base sólida para a Huawei aumentar o seu impacto no mercado.


Patricia Fonseca

Patricia Fonseca

Viciada em tecnologia, entrou para a equipa em 2012 e é responsável pela Leak Business, função que acumula com a de editora da Leak. Não dispensa o telemóvel nem o iPod e não consegue ficar sem experimentar nenhum dispositivo tecnológico.

Notícias Relacionadas

Estudo Infosistema e IDC destaca transformação digital nas seguradoras

A Infosistema em colaboração com a IDC, realizou um estudo sobre “Transformação Digital nas Empresas Seguradoras em Portugal”, com o intuito de consolidar conhecimento sobre os desafios do

Alidata apresenta novidades para 2017

A Alidata acaba de apresentar a nova versão 2017 do software, num evento em Leiria onde estiveram presentes algumas centenas de clientes de todo o país. Segurança informática

Sonae procura startups de tecnologia para retalho

Chama-se Disrupt Retail – Call for Technology e é a mais recente iniciativa da Sonae que tem como objetivo permitir às startups nacionais e internacionais testarem em ambiente real as

Investimento da Konica Minolta em R&D ascende a 650M€ ano

A Konica Minolta está a desenvolver novos serviços, produtos e tecnologias que garantem mais e melhor inovação aos clientes em áreas como Automação de informação, Saúde, Tecnologias empresariais

Dê a sua opinião:

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *