Grupo SALVADOR CAETANO virtualiza 400 postos de trabalho

9504
0
Share:

“A adopção de uma nova Politica de Postos de Trabalho no grupo Salvador Caetano teve como objectivo máximo aumentar a eficiência, produtividade e o negócio”, disse Joaquim de Matos, o director da Divisão de Sistemas de Informação da Rigor, empresa de Consultoria e Gestão do grupo Salvador Caetano. O caso de sucesso foi apresentado na sessão organizada pela OZONA sobre As Verdades da Virtualização que contou também com a apresentação das novidades da NComputing, NetApp, Swivel e Veeam.

De acordo com o estudo Forrsights Network and Telecommunications Survey estima-se que 50% dos trabalhadores trabalhem fora de casa, 43% trabalha nos clientes, 40% trabalha enquanto viaja e 32% trabalha através de sites públicos, por isso é fundamental reflectir sobre novas políticas de postos de trabalho, disse Pedro Guerreiro, director da Ozona Portugal. “As necessidades dos colaboradores, a segurança, o controlo e redução de custos são os principais motivos para avançar com novas formas de gestão que contemplam a virtualização e cloud computing” acrescentou.

No caso do grupo Salvador Caetano era importante tipificar o posto de trabalho, fazer a correcta adequação às funções desempenhadas pelos colaboradores, reduzir o custo total da posse do PT, aumentar a eficiência, produtividade e qualidade do serviço. A redução de custos energéticos foi também um dos motivos. Trata-se de um investimento de longo prazo, que foi projectado para ser implementado de forma faseada, e que deverá estar concluído em 2015.

A sessão sobre As Verdades da Virtualização remete-nos para a distinta abordagem que a Ozona adopta através de uma metodologia única que visa responder às necessidades de cada empresa. “O know how e a experiência em projectos de virtualização e cloud, dos quais destaco o projecto da virtualização dos 600 postos de trabalho do HBA da Espirito Santo Saúde, têm permitido ganhar a confiança do mercado e dos investidores”, conclui Pedro Guerreiro.


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário