Grupo IPM cresceu 21% em 2014

11000
0
Share:

O Grupo IPM terminou o ano de 2014 com um crescimento de 21,5% na sua faturação.

A TotalStor manteve o mesmo nível de faturação de 2013. O sector financeiro, indústria, Telco’s e PME’s contribuíram para que o Grupo continuasse a obter um crescimento sustentado e um forte reconhecimento de mercado.

Também se destacaram as áreas de negócio que incluíram Infrastructure as a Service, Managed Services, Could Gourmet, Analytics as a Services e Security.

O Grupo IPM, detentor da Totalstor, alcançou um volume de negócios de 69,6M€, representando esta ultima 18,53% do negócio total.

No Grupo IPM, no ano de 2014 foi marcado pela nova parceria realizada com a Pivotal, houve ainda um re-enfoque em RSA e uma abordagem e investimento na área da Hiper-convergência.

No entanto, as várias parcerias que foi estabelecendo ao longo dos anos, com os principais líderes tecnológicos de cada especialidade, permitiram ao Grupo oferecer as melhores soluções no campo das tecnologias da informação (TI), garantindo o mais alto nível de serviço aos seus clientes.

De acordo com Josep Dueso, IPM President e CEO do Grupo IPM “Os resultados de 2014 são fruto do processo de transformação iniciado em Q3 de 2012, onde a Companhia estabeleceu as novas áreas de trabalho estratégicas com um enfoque orientado a Managed services e Cloud service (Cloud Gourmed) que permitiram diferenciar a nossa proposta da proposta dos grandes fornecedores cloud.

Queremos e gostamos de estar mais próximos dos nossos clientes

Estratégia e objetivos para 2015

Os objetivos do Grupo IPM em 2015 incluem um crescimento de 15% do Grupo IPM. Este 15% de crescimento és extensivo à TotalStor mantendo os valores relativos ao negócio tradicional e promovendo o crescimento através das novas áreas de Managed Services, Cloud Gourmet e Hiper-convergência.

Relativamente a novos projetos, Nuno Marques, Country Manager da Totalstor refere que “em 2015 queremos ajudar todos os clientes a transformar o conceito tradicional das TI’s, adicionando à capa da infraestrutura a capacidade de gestão, automatização e um modelo financeiro que ajuda a todas as áreas de negócio da empresa e a agilizar o “go to market”.

Para alcançar os seus objetivos a tecnológica conta com uma equipa altamente motivada.

Dentro da sua organização a área de inovação continuará a manter a permanente procura de soluções que lhes permitam proporcionar serviços de valor diferencial aos seus clientes.


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário