Grupo de empresas une-se em Espanha para revolucionar a distribuição de cinema

8184
0
Share:

Pela primeira vez em Espanha, empresas pioneiras do setor das telecomunicações e da indústria do cinema uniram-se para tornar realidade um projeto inovador e ambicioso para modernizar a distribuição de conteúdos cinematográficos. O grupo estima distribuir 20 mil cópias de filmes e 30 mil trailers por ano, em pelo menos 2 mil salas de cinema conectadas em Espanha, através do satélite Hispasat 1E e sem recurso a suportes físicos.

Os avanços tecnológicos que formam o sistema inovador de distribuição oferecem importantes vantagens face ao utilizado atualmente, dado que conseguem agilizar o processo e reduzir, de forma considerável, o tempo despendido na receção do filme nas salas, através de uma transmissão simultânea para os cinemas em apenas três horas. Além disso, não só aumenta a segurança e a eficiência, como também simplifica a logística tradicional, evitando riscos de perdas ou quebras de material e atrasos nas entregas.

A potência, flexibilidade e funcionalidade do satélite possibilitam que este tipo de distribuição integre todo o tipo de conteúdos, de HD e 3D, até à futura Ultra Alta Definição, atualmente em desenvolvimento. Deste modo, a ampla cobertura dos satélites do Grupo Hispasat permite estender a solução à Europa e a todo o continente americano.

O cinema Callao Madrid, uma das mais antigas salas de Espanha, será pioneiro na utilização deste sistema inovador de distribuição cinematográfica, que revolucionará o processo de difusão nos cinemas unindo a tradição cultural e a vanguarda tecnológica. O Grupo Hispasat fornece a capacidade espacial da sua frota de satélites, a Ericsson desenvolveu a plataforma tecnológica (servidor para emissão de conteúdos e equipamento de receção digital), a MoMe proporciona a integração global do sistema e a sua instalação (antenas emissoras e recetoras, operação e manutenção do sistema) e será fornecedor do serviço. Por último, a Deluxe Spain, fornecedor de serviços audiovisuais, que concentra a maior parte do material cinematográfico distribuído em Espanha, incorporará esta solução nos seus serviços, em exclusividade, para enviar os conteúdos para os cinemas através do sinal de satélite.

Transmissão de conteúdos cinematográficos via satélite: desmaterialização do processo

Das grandes bobines de celuloide, que os cinemas recebiam das distribuidoras há alguns anos, os cinemas passaram a utilizar um suporte digital de menor dimensão, o DCP (Digital Cinema Package), cujo processo de distribuição é realizado mediante a entrega de discos rígidos em todos os cinemas. Isto implica a elaboração de centenas de cópias do master do filme, que são enviadas bem protegidas, dada a sua fragilidade, para as diversas salas de projeção. Os cinemas descarregam o disco rígido no servidor do projetor e, posteriormente, devolvem o suporte à distribuidora para a sua reutilização. Tudo isto representa a instalação de uma complicada logística, que oferece riscos, bem como tempos de entrega que podem variar entre seis horas e vários dias, dependendo da localização das salas.

Todo este processo poderá agora ser substituído por uma única transmissão do filme, efetuada a partir da sede da Deluxe, para todos os cinemas ao mesmo tempo. O satélite Hispasat 1E irá receber o sinal emitido pela Deluxe, amplificá-lo e reenviá-lo para a Terra, onde será captado pelas antenas instaladas nos cinemas. Para proteger os conteúdos enviados da pirataria, as salas receberão, por correio eletrónico, uma senha digital que permitirá desencriptar o filme. Devido ao desempenho da frota do Grupo Hispasat, com velocidades de transmissão de mais de 115Mbps, todos os cinemas poderão descarregar para os seus projetores um filme de tamanho médio – aproximadamente 200GBytes – em três horas, de forma segura, e um trailer em apenas alguns minutos.

Para realizar este processo, são necessários os seguintes elementos:

– Uma antena emissora e um sistema de gestão nas instalações do fornecedor de conteúdo;
– Uma antena recetora nos diferentes cinemas;
– Um aparelho de projeção digital (que muitos cinemas possuem atualmente);

– Um computador para o download;
– Uma senha a ser informada aos diferentes cinemas para desencriptação do conteúdo;

Deste modo, a distribuição de cinema por satélite desmaterializa o processo, eliminando suportes físicos e, consequentemente, a criação de resíduos. Como exemplo, vão deixar de ser percorridos mais de dois milhões de quilómetros por ano, o que representa uma economia anual de 270 toneladas de emissões de CO2.

Solução tecnológica

A Ericsson disponibiliza a solução tecnológica para distribuição eficiente e segura dos DCPs: Ericsson CMS-D (previamente denominado “MediaPath”). A solução inclui um servidor central para o controlo e transferências de todos os conteúdos multimédia (distribuições) aos cinemas, e um servidor de receção nas salas que os recebe e projeta.

O Ericsson CMS-D oferece um controlo total das transferências aos cinemas, a partir de uma consola central localizada nas instalações da Deluxe. Essa consola comanda e supervisiona o servidor de envio dos DCP (“sender”) e os servidores de captura (“receiver”) instalados em cada cinema, que recebem os conteúdos distribuídos para propagação às salas de projeção e passam a informação aos sistemas centrais sobre o progresso dessas transferências.

A consola central do Ericsson CMS-D gere as distribuições totais para os grupos de cinemas, as distribuições parciais em função dos títulos negociados com os estúdios e qualquer outro material multimédia útil. O Ericsson CMS-D proporciona mecanismos para elaborar relatórios, alertas e notificações via e-mail, de maneira a que a totalidade do fluxo de transferência dos DCP esteja sempre sob controlo e com um acompanhamento completo de todas as distribuições.

A MoMe, enquanto parceira da Ericsson, proporcionará serviços profissionais para integração do sistema CMS-D para o Grupo Hispasat e a instalação dos “receivers” nos cinemas, bem como os níveis de suporte de primeira linha no ciclo de vida do serviço. A Deluxe, por sua vez, fornece o conteúdo e realiza a gestão do sistema.

O Callao City Lights é um projeto inovador que representa um modelo de comunicação único, capaz de oferecer interatividade em três cenários distintos ao mesmo tempo: locais, salas de cinema e internet. Deste modo, o Callao transforma-se no epicentro cultural e de lazer à altura de lugares do mundo como Times Square ou Picadilly Circus, com mais de 250 m2 de ecrãs interativos com qualidade superior Full HD, capacidade de emissão em 3D e aplicações para download de música, vídeo e envio de fotos e mensagens.

O processo de distribuição via satélite é um dos avanços que o Callao City Lights está a realizar este ano, juntamente com a renovação de assentos, a melhoria da sonorização, através da tecnologia Bose, e a insonorização e iluminação da sala.

Com este projeto, o Callao City Lights quer continuar na vanguarda da tecnologia e da evolução da indústria cinematográfica, como aconteceu ao longo da sua história: foi o primeiro cinema de Espanha a projetar um filme sonoro e falado, o primeiro filme filmado em espanhol em Hollywood, o primeiro filme a cores em Espanha, e ainda o primeiro filme em 3D. Além disso, foi o primeiro cinema a implementar Digital Signage como reforço da cultura e da sua oferta cinematográfica em 2012.


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário