Grupo Bosch inicia o ano com forte crescimento nas vendas em todas as áreas de negócio

5368
0
Share:

O Grupo Bosch iniciou o ano com um forte crescimento nas vendas. No primeiro trimestre, as vendas cresceram cerca de 7 Por cento. Depois de corrigido o efeito cambial, o crescimento foi de 10 Por cento. Para o corrente ano fiscal, o fornecedor global de tecnologia e serviços espera que as suas vendas cresçam entre 3 a 5 Por cento. “Prosseguimos com o nosso negócio tradicional e estamos a abrir novas áreas de negócio”, disse Volkmar Denner, presidente do conselho de administração da Bosch, na conferência de imprensa anual da empresa em Estugarda, na Alemanha.

A área de negócio da Tecnologia Automóvel manteve o forte crescimento de negócios do ano anterior, crescendo de forma impressionante no primeiro trimestre de 2014. A Bosch pretende melhorar ainda mais este resultado no corrente ano.

Denner, cujas responsabilidades no conselho de administração incluem também a investigação e desenvolvimento, apelou a um maior compromisso político para a promoção da inovação: “Na investigação e desenvolvimento, a Alemanha e outros países europeus devem equiparar-se aos países mais desenvolvidos do mundo”.

O ano de 2013 – ganhos e crescimento das vendas

No ano fiscal de 2013, o Grupo Bosch aumentou as suas vendas em 3,1 por cento, para 46,1 mil milhões de euros (*com base no ajustamento dos valores apresentados no ano anterior, de 44,7 mil milhões de euros). O valor das vendas tem em consideração a saída das células fotovoltaicas cristalinas, bem como os efeitos de consolidação resultantes da alteração das regras contabilísticas e as aquisições do ano anterior. Depois de corrigido o efeito cambial, as vendas cresceram 6,3 por cento. Como resultado de efeitos cambiais negativos da ordem dos 1,5 mil milhões de euros, o euro forte teve um impacto negativo sobre as vendas. Excluindo os encargos com a fotovoltaica, a Bosch anunciou uma margem de 6 por cento no EBIT, o que se traduz num EBIT de 2,8 mil milhões de euros. Os desenvolvimentos positivos na área da Tecnologia Automóvel tiveram um papel significativo no crescimento dos resultados. Mesmo considerando os encargos extraordinários de 1,3 mil milhões de euros das fotovoltaicas, a margem do EBIT cresceu 3,2 por cento. A Bosch descontinuou as atividades na área das fotovoltaicas cristalinas, tendo vendido praticamente todas as suas atividades nesta área. A venda das atividades remanescentes está prevista para ser concluída no final do primeiro semestre de 2014.

Duplicar as vendas na Ásia e Américas em 2020

A Ásia continua a ser a região de maior crescimento da Bosch. Em 2020, a empresa pretende duplicar as vendas na região. Também pretende duplicar as vendas nas Américas do Norte e do Sul até ao final da década. Paralelamente ao aumento da sua capacidade produtiva, a Bosch está a reforçar as suas atividades de desenvolvimento locais. Em África, a Bosch também pretende aumentar significativamente as vendas nos próximos anos.

Na Europa, apesar da situação económica frágil, a Bosch pretende crescer mais rápido que o mercado. À medida que expande a sua presença internacional, a Bosch está também a desenvolver um número crescente de produtos e serviços que são desenhados à medida das necessidades dos consumidores locais.

Número de colaboradores aumentou em 2013 – planeada a expansão da força de trabalho em 2014

Em 2014, a Bosch espera aumentar o número de colaboradores, nomeadamente na região da Ásia Pacífico. Mais de 9.000 recém- licenciados serão contratados em todo o mundo, sendo 800 na Alemanha. O número de novos estagiários na Alemanha será o mesmo do ano anterior, cerca de 1.400. Em 2013, a força de trabalho do Grupo Bosch cresceu 8.500, atingindo os 281.000 (número ajustado do ano anterior: 273.000).


Share:

Deixe o seu comentário