Garmin cresce no terceiro trimestre

9856
0
Share:

A Garmin acaba de apresentar os dados financeiros resultantes da operação global realizada durante o terceiro trimestre de 2012, que terminou no passado dia 29 de setembro, revelando ainda informação atualizada sobre os resultados consolidados em 2012 até agora, que permitem ter uma visão mais fiel para a sua atividade no resto do ano e para fazer previsões no lucro líquido por ação (EPS).

No que diz respeito aos resultados no terceiro trimestre de 2012, entre as principais conclusões os números agora revelados destacam-se pela receita total obtida, que ascendeu a 672 milhões de dólares e que representa um crescimento de 1 por cento face aos 667 milhões de dólares registados no período homólogo do ano anterior. Na sua distribuição contabilizam-se as receitas oriundas do segmento automóvel/mobile, que se mantiveram estáveis nos 384 milhões de dólares; do segmento outdoor, que cresceram 11% para os 105 milhões dólares; do segmento fitness, que decresceram 6% para os 65 milhões dólares; do segmento de aviação, que subiram 3% face ao registo do período homólogo e que totalizaram 73 milhões dólares; e do segmento marítimo, que recuou 7% para os 45 milhões de dólares;

As regiões geográficas da América e da Ásia Pacífico (APAC) revelam um crescimento da receita face ao mesmo período de 2011. No caso de toda a América, o negócio cresceu 8%, para uma receita de 380 milhões dólares em relação aos 352 milhões de dólares obtidos em 2011. No cenário da zona APAC, registou-se um forte crescimento de 19%, para uma receita de 67 milhões de dólares em comparação com os 19 milhões de dólares registados em igual período de 2011. Já na região EMEA (Europa, Médio Oriente e África) a receita foi de 225 milhões de dólares face aos 258 milhões de dólares conseguidos no terceiro trimestre de 2011, o que representa uma quebra de 13%.

Outro resultado positivo tem a ver com a margem bruta obtida no terceiro trimestre de 2012, que cresceu dos 52% verificados em 2011 para os 53%, no terceiro trimestre de 2012. De igual forma, a margem operacional aumentou neste caso 24% numa análise ano-sobre-ano, o que representa um resultado superior face aos 22% obtidos no terceiro trimestre de 2011.

Números financeiros acumulados em 2012

Nesta matéria, merecem destaque os 1,95 mil milhões de dólares de receitas totais, um valor superior em 5% face aos 1,85 mil milhões de dólares registados em igual período de 2011. O segmento automóvel/mobile aumentou 4% para os 1,06 mil milhões de dólares; o segmento outdoor cresceu em 17% para os 283 milhões dólares; o segmento fitness aumentou 7% para os 218 milhões dólares; o segmento de aviação subiu 4% para os 222 milhões dólares; e o segmento marítimo recuou em 6% para os 169 milhões de dólares.

Em termos de áreas geográficas, todas regiões trabalhadas pela Garmin apresentaram uma notória subida. Na América e na APC registaram-se os crescimentos mais fortes, de 8% para os 1,07 mil milhões de dólares e de 5% para os 186 milhões de dólares, respetivamente, e face aos 990 milhões de dólares e aos 177 milhões de dólares consolidados nesta mesma altura em 2011. A região EMEA revelou uma ligeira subida de 2%, mas continua a ser uma das regiões mais fortes no negócio da Garmin, passando de 682 milhões de 2011 para os 693 milhões de dólares consolidados até agora em 2012.

No que diz respeito à margem bruta registada, verificou-se uma subida para os 55% em 2012 face aos 49% em 2011. Também a margem operacional cresceu numa análise ano-sobre-ano dos 19% em 2011 para os 23% em 2012.

Finalmente, mas não menos importante, a geração de free cash flow acumulada fixa-se nos de 483 milhões de dólares à data de 29 de setembro de 2012.

Os bons resultados obtidos neste terceiro trimestre levaram a Garmin a fazer uma revisão em alta da meta EPS estabelecida para o final de 2012, tendo esta sido agora valorizada para entre os 2,75 e os 2,90 dólares.

Estratégia bem delineada

De acordo com Mariana Dias, Marcoms Manager da Garmin Portugal, “devido aos diversos mercados em a Garmin opera, a empresa foi mais uma vez capaz de colocar neste terceiro trimestre de 2012 as suas receitas na rota do crescimento sustentado, o que se aplica quer em termos do volume de unidades comercializadas, quer de lucro operacional”.

A responsável acrescenta que “estes resultados refletem o esforço que a Garmin fez para diversificar o seu portfólio de produtos através de uma ampla variedade de categorias, bem como para expandir o alcance geográfico, e ao fazê-lo criámos oportunidades de crescimento, mesmo quando os segmentos dos negócios da Garmin enfrentam condições adversas de mercado”. “A direção estratégica continuamente seguida pela empresa” faz com que Mariana Dias se sinta “confiante na capacidade que a Garmin tem para alcançar o crescimento sustentado a longo prazo”.

Marcado por um forte desempenho global, o terceiro trimestre de 2012 trouxe à Garmin um crescimento sólido em termos de receitas, de unidades vendidas e de lucro operacional, algo que merece um destaque ainda maior tendo em conta o contexto de contração que continua a afetar a economia mundial. “Do desenvolvimento às vendas, as nossas equipas continuam a executar bem a estratégia delineada, o que permitiu à Garmin atingir mais um trimestre de crescimento de receita e de forte expansão da sua margem”, sublinha Mariana Dias.

Para a responsável, é igualmente importante “o facto de a Garmin ser capaz de financiar a sua avançada investigação e de continuar a aplicar enormes esforços de desenvolvimento na oferta para os mercados marítimo, de aviação e OEM para automóveis, que irá seguramente criar ainda mais oportunidades de crescimento para o futuro”, sem esquecer “o reforço das restantes áreas de negócio onde a Garmin apresenta uma confortável quota de mercado e notoriedade de marca”.

 


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário