21049 0

Fujitsu apresenta novos servidores x86 PRIMEQUEST mission critical

A Fujitsu desenvolveu uma nova linha de servidores x86 mission critical. Os novos modelos Fujitsu PRIMEQUEST fornecem os níveis mais elevados de sempre em desempenho e estabilidade a partir de servidores standard, direccionados para ambientes de computação empresarial exigentes que ainda não eliminaram o downtime não planeado.

A gama PRIMEQUEST de nova geração foi actualizada com os mais recentes processadores da família de produtos Intel Xeon E7-8800/4800 v4, alcançando níveis de desempenho sem precedentes em servidores baseados em x86, como provam vários benchmarks em geral, bem como de processamento técnico de computação e empresariais. Com as melhorias mais recentes, os clientes podem agora estar mais confiantes de que nunca na sua escolha de tecnologia mission critical baseada em padrões verdadeiramente abertos como uma alternativa viável a sistemas baseados em UNIX, em termos de desempenho do sistema, fiabilidade e segurança.

Os servidores x86 topo de gama da Fujitsu estão desenhados para proporcionar um novo caminho para os clientes que possuem ambientes altamente exigentes baseados em sistemas UNIX, como os sistemas SAP ERP e as bases de dados Oracle. Além disso, os PRIMEQUEST estão certificados para SAP HANA, a base de dados in-memory da SAP.

Michael Keegan, SVP e Head of Product Business EMEIA da Fujitsu, comenta: “Estamos a construir servidores em que os nossos clientes podem confiar. A nova geração de servidores PRIMEQUEST tem os servidores x86 produzidos pela Fujitsu com o melhor desempenho de sempre – sublinhando a sua posição como o alicerce em que as organizações podem construir o seu negócio digitalmente transformado. Graças a uma combinação de desempenho fantástico e custos operacionais mais baixos do que nunca, estamos a ver cada vez mais clientes a migrarem dos seus sistemas baseados em UNIX, dando razão a motivos empresariais convincentes para escolher os servidores PRIMEQUEST x86.”

Ao escolherem PRIMEQUEST, as empresas podem ganhar novos níveis de desempenho baseado em x86 com vantagens económicas duplas, seja na redução dos custos com hardware, seja na diminuição do consumo de energia face a sistemas baseados em arquitecturas proprietárias. Isto acontece porque o PRIMEQUEST possui funcionalidades mission critical como unidades I/O hot pluggable, Partição Física e Reconfiguração Dinâmica.

Uma vez que os utilizadores finais continuam a aumentar a sua procura por capacidade e desempenho de infra-estruturas de datacenter, a Fujitsu está a permitir que se escale com os novos servidores de terceira geração da série PRIMEQUEST 2000. Novos modelos, disponíveis para encomenda imediata, possuem mais cores de processamento e mais cache de último nível do que os seus antecessores. Isto significa que o PRIMEQUEST também é idealmente adequado para aplicações mission critical, como aplicações in-memory – em que os resultados podem ser processados mais depressa, ajudando a acelerar a velocidade do negócio, bem como operações de computação em tempo real cruciais em que o downtime imprevisto do sistema pode ser fatal e dispendioso, como a execução de aplicações de facturação para operadores de telecomunicações.

A Fujitsu está a apresentar os seus modelos baseados em x86 mais rápidos e mais robustos no momento em que o mercado atinge o ponto em que a arquitectura baseada em x86 está prestes a representar mais de 50 por cento das vendas globais de servidores, de acordo com as mais recentes previsões da Gartner (Forecast: Servidores, Todos os Países, 2013-2020, Actualização 1Q16 – publicado a 8 de Abril de 2016 pela Gartner). Além disso, estudos da Veeam2 confirmam que volumes de trabalho mission critical representam uma fatia cada vez maior dos volumes de trabalho das infra-estruturas de data center, sublinhando a necessidade de sistemas baseados em x86 robustos e endurecidos.

Preço e disponibilidade

Os servidores Fujitsu PRIMEQUEST estão disponíveis directamente através da Fujitsu e de parceiros de distribuição. Os preços variam consoante a região, o modelo e a configuração.


Patricia Fonseca

Patricia Fonseca

Viciada em tecnologia, entrou para a equipa em 2012 e é responsável pela Leak Business, função que acumula com a de editora da Leak. Não dispensa o telemóvel nem o iPod e não consegue ficar sem experimentar nenhum dispositivo tecnológico.

Notícias Relacionadas

Malware ‘HummingBad’: a maior epidemia mundial contra dispositivos Android

A Check Point, revela uma lista com as famílias de malware mais comuns utilizadas para atacar as redes e dispositivos empresariais a nível mundial. Pela primeira vez, os ataques

Quidgest interpõe providência cautelar contra decisão da Reitoria da Universidade de Lisboa

A  empresa  Quidgest,  tecnológica  100%  portuguesa  com mais  de  25  anos  de  atividade  em  Portugal  e  em  mercados  internacionais,  interpôs  uma providência  cautelar suspensiva  em  relação  a  uma  decisão 

CESCE SI revela novas funcionalidades no portefólio Hitachi Content Platform

A CESCE SI anunciou novas funcionalidades em todo o portefólio Hitachi Content Platform. Agora cada sistema proporciona uma verdadeira tranquilidade de espírito numa solução de mobilidade totalmente integrada

Bosch Portugal regista vendas de 788 milhões de euros

A Bosch registou um total de 788 milhões de euros em vendas, em Portugal, durante o ano de 2013, incluindo vendas internas a outras empresas Bosch. Apesar dos

Dê a sua opinião:

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *