Fraunhofer Portugal desenvolve sistema que monitoriza de forma remota o estado de saúde dos doentes com Parkinson

8272
0
Share:

O centro de investigação Fraunhofer Portugal AICOS está a participar num projecto europeu que pretende desenvolver um sistema de monitorização remota do estado de saúde de doentes com Parkinson, através de um conjunto de sensores ligados a um smartphone – o REMPARK.

O REMPARK consiste num sistema de monitorização que é usado pelo paciente e que será capaz de, em tempo-real, avaliar e detectar estados motores de ON/OFF ou de Discinésia (movimentos involuntários). Paralelamente está ser desenvolvido um sistema de estímulos auditivos que permitirá ajudar o paciente a caminhar correctamente, também em tempo-real, durante as suas actividades diárias.

Este sistema de estímulos auditivos traduz-se numa repetição de sons que ajudarão o paciente a regressar à sua cadência normal e portanto, a reestabelecer o seu padrão de marcha. O sistema será activado sempre que for detectado algum distúrbio na forma como o paciente caminha.

Uma análise inteligente dos dados recolhidos permitirá aos neurologistas que têm o doente a seu cargo aceder a informações seguras e fidedignas, de modo a tomar decisões acerca do melhor tratamento a dar ao paciente. Assim, o projecto irá permitir uma melhoria significativa na gestão da doença de Parkinson, particularmente no ajustamento da chamada “janela terapêutica”.

O smartphone é o principal canal de comunicação entre o utilizador e o sistema, e oferece ao utilizador um conjunto de serviços/aplicações tais como: gestão de medicamentos, lembretes para a toma de medicação, agenda, questionários médicos, ou a visualização fácil dos sintomas detectados pelo sistema.

O Fraunhofer Portugal é a entidade responsável pelo desenvolvimento do sistema de estímulos auditivos para a marcha e pelo redesenhar da interface do smartphone, de modo a torná-la mais acessível a pessoas com Parkinson que, frequentemente, têm dificuldades na interacção com ecrãs tácteis. Ambas as soluções (pistas auditivas e interfaces) foram recentemente testadas por doentes com Parkinson num centro Médico em Barcelona e com resultados muito positivos, nomeadamente ao nível da usabilidade das interfaces do equipamento e aceitação do sistema por parte dos participantes no estudo.

O sistema completo desenvolvido no âmbito do projecto REMPARK será testado com 60 pacientes de quatro centros médicos. O consórcio deste projecto é formado por 11 entidades europeias, incluindo especialistas médicos e técnicos, sendo que os doentes de Parkinson estão também representados através da participação da Associação Europeia da Doença de Parkinson.

Com o REMPARK será possível reduzir do tempo de hospitalização dos doentes, introduzir melhorias no tratamento da doença, a detecção precisa do estado motor do paciente e aumentar o conhecimento médico da doença através da avaliação quantitativa dos problemas motores associados à doença.

A doença de Parkinson é a segunda mais comum das doenças neurodegenerativas logo a seguir à doença de Alzheimer. Na Europa afecta mais de 2 milhões de pessoas. Embora seja mais conhecida pelos sintomas motores – tremores, lentidão de movimentos, alteração da postura, rigidez e quedas –, a doença de Parkinson caracteriza-se também por sintomas não-motores, como problemas com o sono, depressão, apatia ou problemas de percepção. Os grandes problemas associados à doença de Parkinson são as flutuações motoras que os pacientes sofrem, dependendo do estado da doença em que se encontram.

Mais informações em: http://rempark.cetpd.upc.edu/


Share:

Deixe o seu comentário