Fernando Abril-Martorell “A Indra vai continuar a liderar a nova geração de serviços e sistemas de cibersegurança”

8976
0
Share:

Fernando Abril-Martorell, presidente de Indra, no âmbito da sessão inaugural do seminário “Espanha e Estados Unidos perante os desafios da cibersegurança”, realizado na sede social da Indra, em Espanha, afirmou que a empresa “vai continuar a liderar a nova geração de serviços e sistemas de cibersegurança nas mais diversas áreas”.

Para sustentar a sua convicção, Abril-Martorell falou do conhecimento profundo que a Indra tem dos seus clientes para desenvolver, implementar e, em alguns casos, operar as suas tecnologias específicas que os clientes protegem. “Somos e continuaremos a ser os melhores e mais eficazes aliados e manteremos o compromisso com a proteção dos seus ativos e processos”, afirmou.

O presidente da Indra acrescentou ainda que a empresa não se preocupa apenas com a sua posição de liderança em Espanha, mas que trabalha também ativamente no mercado global e especialmente na Europa. Afirmou ainda que a companhia reforçará a sua posição atual como uma das empresas líderes no setor de serviços de cibersegurança, sendo pioneira nesta área há mais de dez anos e tendo como clientes a maior parte das grandes corporações espanholas, bem como muitas outras internacionais.

Abril-Martorell citou também alguns desenvolvimentos da Indra como exemplos da sua liderança, como é o caso do simulador Ascet em aspetos de simulação e treino de cibersegurança; o Centro de Operações de Cibersegurança i-CSOC; os sistemas de comunicações seguras ou os sistemas de ciberinteligência.

O presidente da Indra salientou que o aumento exponencial da utilização de internet e das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) oferece “importantes oportunidades de desenvolvimento” que devem ser aproveitadas. No entanto, conduz também à proliferação de ciberameaças “que representam um risco real para a economia e a segurança das nações”. Abril-Martorell referiu ainda que estamos “perante um desafio global em que as acções defensivas individuais já demonstraram a sua fraca eficácia”.

Neste sentido, referiu como fator indispensável a existência de uma estreita colaboração entre o setor público e o privado, tanto a nível nacional como internacional, de forma a garantir domínios da segurança nacional como a proteção das infraestruturas críticas e dos serviços essenciais.

Abril-Martorell prestou estas declarações ontem de manhã, na sessão inaugural do seminário “Espanha e Estados Unidos perante os desafios da cibersegurança”, que decorreu na sede social da Indra. Esta primeira sessão contou também com as intervenções do presidente da Fundação Conselho Espanha-Estados Unidos, Juan María Nin; o presidente do Real Instituto Elcano, Emilio Lamo de Espinosa; o secretário-geral do Aspen Institute Espanha, José María de Areilza; o diretor geral de Política Externa e Assuntos Multilaterais, Globais e de Segurança do Ministério de Assuntos Externos e de Cooperação, Enrique Mora; o coordenador de Cibersegurança do Departamento de Estado dos Estados Unidos, Christopher Painter; e o Secretário de Estado diretor do Centro Nacional de Inteligência e presidente do Conselho Nacional de Cibersegurança, Félix Sanz Roldán.

Líder em Cibersegurança

A Indra é uma empresa líder na área de Segurança e Cibersegurança. A partir do seu centro de operações de cibersegurança i-CSOC, a empresa presta serviços de proteção de redes e dados a empresas, organizações e instituições 24x7x365. Este serviço procura minimizar as vulnerabilidades de sistemas TIC e sistemas de controlo industrial, proteger a informação da empresa ou organização e assegurar a continuidade do negócio ou serviço.

A empresa tecnológica abrange a proteção de infraestruturas, a garantia da identidade, a confidencialidade da informação, protege e garante operações em redes e implementa modelos de gestão da segurança e risco. Entre os seus clientes figuram algumas das principais entidades financeiras, grandes empresas do setor da energia e serviços públicos, Administrações Públicas e corpos e forças de segurança.


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário